Um estudo, publicado no periódico científico Health and Quality of Life Outcomes, sugeriu que os pacientes com dispepsia funcional (DF) apresentam um comprometimento significativo na qualidade de vida.

A DF não é uma disfunção associada ao aumento da mortalidade, portanto, a avaliação da qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) é de suma importância para entender o impacto da doença e seus tratamentos nesses pacientes.

Para compreender melhor essa relação, pesquisadores buscaram determinar a influência de fatores clínicos, psicossociais e demográficos na QVRS em pacientes afetados pela DF.

Para isso, os autores realizaram um estudo transversal, onde foram recrutados 124 pacientes com DF, segundo os critérios de Roma III. Os participantes tiveram a QVRS avaliada por meio do Medical Outcomes Study 36-item Short-Form Health Survey (SF-36), resumo de componente de saúde física (PCS) e resumo do componente de saúde mental (MCS). Os resultados obtidos foram comparados com as normas da população dos Estados Unidos de 2009. Os fatores investigados pelos pesquisadores foram idade, sexo, gravidade dos sintomas, nível de escolaridade, situação de emprego, ansiedade, depressão e etnia. Os fatores que foram associados à redução da QVRS foram identificados por meio de análise de regressão linear.

Os resultados revelaram que todos os domínios da QVRS, com exceção da vitalidade, estiveram prejudicados nos pacientes com dispepsia funcional. O aumento da idade, sexo feminino, nível de escolaridade de baixo a médio, e uma maior gravidade dos sintomas estiveram significativamente associados a piores resultados no PCS. Por outro lado, ser do sexo feminino, maior gravidade dos sintomas, ansiedade e depressão foram significativamente associados a piores resultados no MCS. Não foram encontradas associações entre o QVRS e a situação de emprego.
Os pesquisadores concluíram que a ansiedade, depressão, aumento da idade, sexo feminino, maior gravidade dos sintomas e escolaridade de baixa a média foram fatores significativamente associados à baixa QVRS nos pacientes com DF. Esses resultados comprovam a importância da avaliação da QVRS nesses pacientes. Os autores do estudo consideram fundamental o desenvolvimento estratégias abrangentes, incluindo tratamentos médicos e suporte psicossocial, para melhorar a QVRS de pacientes com DF.

 
Acesso em 19 Jul 2019. Disponível em: https://hqlo.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12955-018-0913-z

A ansiedade, depressão, aumento da idade, sexo feminino, maior gravidade dos sintomas e escolaridade de baixa a média foram fatores significativamente associados à baixa QVRS nos pacientes com DF.

REFERÊNCIAS

  1. Hantoro IF, Syam AF, Mudjaddid E, Setiati S, Abdullah M.

    Factors associated with health-related quality of life in patients with functional dyspepsia.

    Health Qual Life Outcomes. 2018 May 2;16(1):83.