Pesquisadores testaram com sucesso um novo teste fecal que apresentou um alto desempenho no diagnóstico não invasivo da infecção por Helicobacter pylori (H. pylori). O estudo, que foi publicado no periódico científico World Journal of Gastroenterology, também possibilitou a avaliação da resistência bacteriana aos antibióticos.

A infecção por H. pylori está presente em cerca de 48,5% da população mundial, sendo considerada a principal causa de gastrite, úlcera péptica, linfoma gástrico, carcinoma gástrico e também de algumas desordens extra-gástricas. O diagnóstico da infecção pode ser realizado por testes invasivos e não invasivos. O teste respiratório com 13-ureia é estabelecido como um teste altamente sensível e específico para o diagnóstico não invasivo de infecção por H. pylori. O teste de antígeno monoclonal baseado em fezes tem baixa aceitabilidade em alguns contextos e necessita de validação, apesar da alta precisão. Os exames invasivos requerem uma endoscopia digestiva alta, limitando sua aplicação. A cultura com antibiograma é recomendada apenas nos casos de repetidas falhas de tratamento, devido a sua alta taxa de falsos negativos. O teste molecular em amostras fecais é uma abordagem promissora para diagnosticar a infecção por H. pylori, e apresenta a vantagem adicional de identificar mutações no DNA bacteriano associadas à resistência aos antibióticos.

Nesse sentido, os pesquisadores realizaram um estudo prospectivo de precisão para avaliar a acurácia diagnóstica do teste fecal THD para a detecção de H. pylori, utilizando o teste respiratório de 13C-ureia como padrão de referência, e explorando simultaneamente a resistência aos antibióticos.

Os investigadores incluíram no estudo pacientes consecutivos, maiores de 18 anos, que apresentavam sintomas de dispepsia, mas sem diagnóstico prévio de infecção por H. pylori. No momento da inclusão, todos os participantes foram submetidos ao teste respiratório com 13C-ureia para servir de referência. Os participantes com mais de 50 anos foram submetidos a endoscopia digestiva alta com histologia de amostras de biopsia. Os participantes coletaram amostras de fezes entre 1 e 3 dias após a inclusão no estudo para a realização do teste fecal THD. A detecção do gene da subunidade bacteriana 23S rRNA no THD foi considerada como uma indicação positiva para a infecção por H. pylori. O THD também foi utilizado para examinar as mutações que conferem resistência aos antibióticos. Investigadores independentes analisaram os resultados do THD e do teste de referência, blindados para os outros resultados dos testes.

Foram inscritos para o estudo 294 participantes com média de idade de 37 anos. Destes, 95 (32,3%) apresentaram um resultado positivo no teste respiratório com 13C-ureia, e 23 (7,8%) foram submetidos à endoscopia digestiva alta com histologia, com uma concordância total entre estes dois testes para a detecção da infecção por H. pylori. Entre os 290 participantes que completaram o estudo, a sensibilidade do teste fecal THD foi de 90,2%, alcançando uma especificidade de 98,5%, valor preditivo positivo (VPP) de 96,5% e negativo (VPN) de 95,6%, acurácia de 95,9%, razão de verossimilhança positiva de 59,5 e negativa de 0,10. Dos 83 participantes infectados identificados com o teste fecal THD, 34 (41,0%) apresentaram alterações genotípicas bacterianas consistentes com infecção por H. pylori resistente a antibióticos.
Segundo os autores do estudo, estes resultados indicam que o teste fecal THD possui uma alta acurácia para o diagnóstico não invasivo de infecção por H. pylori em pacientes com sintomas dispépticos, ao mesmo tempo em que permite a identificação da resistência bacteriana. Na opinião dos investigadores, o teste pode auxiliar na tomada de decisões clínicas e orientar terapias individualizadas para a erradicação das infecções por H. pylori.

 
Acesso em 19 Jul 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6054951/

O teste fecal THD possui uma alta acurácia para o diagnóstico não invasivo de infecção por H. pylori em pacientes com sintomas dispépticos, ao mesmo tempo em que permite a identificação da resistência bacteriana.

REFERÊNCIAS

  1. Iannone A, Giorgio F, Russo F, Riezzo G, Girardi B, Pricci M, et al.

    New fecal test for non-invasive Helicobacter pylori detection: A diagnostic accuracy study.

    World J Gastroenterol. 2018 Jul 21;24(27):3021-3029.