O ácido docosahexaenóico (DHA) é essencial para o crescimento e desenvolvimento ideal do feto. Seu status em amostras biológicas é sensível à ingestão dietética, já que a ingestão alimentar é a fonte predominante de obtenção do DHA. Durante a gravidez, o status de DHA pode mudar, e a correlação entre a concentração de DHA e a ingestão dietética pode variar nos diferentes estágios da gestação.

Nesse sentido, pesquisadores avaliaram as correlações entre o consumo de DHA, estimado por um questionário de frequência alimentar (QFA), com as concentrações sanguíneas entre gestantes, e se a correlação se mantinha constante durante a gestação.

Para o estudo, que foi publicado no periódico científico Nutrients, um total de 804 gestantes completaram o QFA e forneceram amostras de sangue em jejum. A ingestão dietética de DHA (mg/dia) foi calculada a partir do QFA, utilizando a uma tabela de composição de alimentos. As concentrações de DHA no plasma e nos eritrócitos foram medidas por cromatografia gasosa capilar.

Após ajuste para idade materna, índice de massa corporal (IMC) pré-gestacional, estágio de gravidez, paridade, escolaridade, etnia e renda familiar per capita anual, os coeficientes de correlação do consumo de DHA com suas concentrações no plasma e eritrócitos foram de 0,35 e 0,33, respectivamente. As correlações foram relativamente mais fortes no final da gravidez, 0,44 no plasma e 0,39 nos eritrócitos, do que no meio da gravidez, 0,25 no plasma e 0,26 nos eritrócitos. Análises de regressão múltipla indicaram correlações lineares positivas significativas entre o consumo de DHA e suas concentrações plasmáticas e eritrocitárias.
Os autores do estudo concluíram que o consumo dietético de DHA, estimado pelo QFA, foi correlacionado positivamente com suas concentrações no plasma e eritrócitos em gestantes, especialmente no final da gravidez.
 
Acesso em 14 Ago 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5707728/pdf/nutrients-09-01256.pdf

O consumo dietético de DHA, estimado pelo QFA, foi correlacionado positivamente com suas concentrações no plasma e eritrócitos em gestantes, especialmente no final da gravidez.

REFERÊNCIAS

  1. Zhou YB, Li HT, Trasande L, Wang LL, Zhang YL, Si KY, et al.

    A Correlation Study of DHA Intake Estimated by a FFQ and Concentrations in Plasma and Erythrocytes in Mid- and Late Pregnancy.

    Nutrients. 2017 Nov 16;9(11).