A dor lombar pode ser resultante da ação de diferentes mecanismos. As características físicas, psicológicas e psicossociais, bem como comportamentais, podem contribuir para o desenvolvimento de uma síndrome de dor crônica. Os pacientes, por sua vez, apresentam uma significativa variação com relação à cronicidade, intensidade da dor, nível funcional e impacto da dor. No entanto, esses pacientes geralmente recebem intervenções terapêuticas semelhantes, que podem afetar os resultados do tratamento. A necessidade de otimizar as intervenções terapêuticas levou ao desenvolvimento de sistemas de classificação baseados em características biomecânicas e psicossociais, favorecendo a criação de programas multimodais e multidisciplinares de controle da dor. A maioria das terapias multimodais para o tratamento da dor nas costas não específica se baseia em conceitos cognitivo-comportamentais e características psicossociais.

Nesse sentido, pesquisadores investigaram se um programa de tratamento interdisciplinar e multimodal, baseado em uma abordagem biopsicossocial e biomecânica musculoesquelética, aplicado na forma de uma intervenção sob medida em pacientes com dor lombar crônica seria eficaz para diminuir a dor e melhorar a função.

O ensaio clínico multicêntrico prospectivo, que foi publicado no periódico científico Medicine (Baltimore), foi realizado com pacientes de hospitais ortopédicos que receberam uma terapia musculoesquelética funcional. Os resultados da intervenção foram mensurados pela intensidade da dor e a função específica, avaliada pelo Índice de Capacidade de Oswestry. As avaliações foram realizadas antes (T1) e após a intervenção (T2), bem como após 6 e 12 meses (T3, T4).

No total, 249 pacientes (42,6% homens, 57,4% mulheres) com dor na coluna foram incluídos no estudo. Destes, 133 pacientes estiveram acessíveis para o acompanhamento em T3 e 106 pacientes em T4. A dor média dos pacientes, avaliada em uma escala de 0 a 10, reduziu significativamente, passando de 6,02 em T1 para 4,19 em T4. A incapacidade funcional, avaliada em porcentagem, também melhorou em todos os pontos de tempo de avaliação, passando de 36,37% em T1 para 27,24% em T4. Além disso, uma análise estatística de subgrupo também mostrou a eficácia do conceito de tratamento dentro dos parâmetros de grau de cronicidade e idade dos pacientes.
Os autores do estudo puderam concluir que a aplicação de um programa multimodal interdisciplinar de tratamento, para pacientes com dor lombar crônica, resultou em uma significativa redução da intensidade da dor e melhora na capacidade funcional específica. Na análise de subgrupos, a cronicidade da dor e a idade se revelaram fatores que podem influenciar no resultado da terapia.
 
Acesso em 14 Ago 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6344159/pdf/medi-98-e13825.pdf

A aplicação de um programa multimodal interdisciplinar de tratamento, para pacientes com dor lombar crônica, resultou em uma significativa redução da intensidade da dor e melhora na capacidade funcional específica.

REFERÊNCIAS

  1. Steinmetz A, Psczolla M, Seidel W, Niemier K, Derlien S, Nisser J.

    Effect of subgroup-specific multimodal therapy on chronic spinal back pain and function-a prospective inpatient multicentre clinical trial in Germany.

    Medicine (Baltimore). 2019 Jan;98(1):e13825.