Um estudo, publicado no periódico científico Environment International, sugeriu que o uso de produtos para limpeza doméstica não está associado ao aumento da prevalência de asma, rinite ou eczema entre adolescentes.

Estudos anteriores têm sugerido que os adultos que utilizam produtos de limpeza em suas casas têm um risco maior de apresentar asma e sintomas alérgicos. Entretanto, as associações entre asma e sintomas alérgicos com o uso de produtos para limpeza doméstica em adolescentes ainda não foram investigadas. Baseados nesses fatos, pesquisadores examinaram as possíveis associações entre o uso de produtos de limpeza com a prevalência de asma, rinite e eczema em adolescentes.

Para isso, os investigadores realizaram uma análise transversal, incluindo participantes do estudo prospectivo de coorte de nascimento PIAMA (Prevention and Incidence of Asthma and Mite Allergy), com dados sobre o uso doméstico de 10 tipos de produtos de limpeza e informações sobre asma, rinite e/ou eczema. Os dados foram obtidos por meio de questionários preenchidos pelos pais de 2.333 crianças participantes aos 14 anos de idade.

Em relação aos produtos de limpeza, os pesquisadores desenvolveram um escore composto, variando de 0 (sem exposição) a 30 (uso doméstico em 4-7 dias por semana para todos os 10 tipos de produtos de limpeza analisados). Foi utilizada uma regressão logística para analisar as associações entre o uso de produtos para limpeza doméstica (escore composto e agentes de limpeza específicos) e desfechos alérgicos nos adolescentes, realizando ajustes para potenciais fatores de confusão.

Aos 14 anos de idade, 7%, 13% e 11% dos participantes apresentavam asma, rinite e eczema, respectivamente. O escore composto para uso domiciliar de produtos de limpeza não foi associado à asma, rinite e eczema. Por exemplo, os riscos ajustados para a prevalência de asma, rinite e eczema, comparados aos participantes expostos a um maior uso de agentes de limpeza em relação àqueles que nunca ou raramente foram expostos, foram em média 0,95, 1,23 e 0,95, respectivamente.
Os autores concluíram que, em relação à análise individual de cada produto de limpeza, apenas o uso de amônia foi significativamente associado com um menor risco de rinite.
 
Acesso em 16 Jul 2019.
Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S016041201833023X?via%3Dihub

Em relação à análise individual de cada produto de limpeza, apenas o uso de amônia foi significativamente associado com um menor risco de rinite.

REFERÊNCIAS

  1. Bukalasa JS, Brunekreef B, Koppelman GH, Vonk JM, Gehring U.

    Use of cleaning agents at home and respiratory and allergic symptoms in adolescents: The PIAMA birth cohort study.

    Environ Int. 2019 Jul;128:63-69.