Para o estudo, que foi publicado no periódico científico World Journal of Gastroenterology, os investigadores recrutaram pacientes com sintomas de DRGE, segundo a definição de Montreal, que foram tratados por 4 semanas com doses padrão de inibidores da bomba de prótons.

A definição e classificação de Montreal descreve a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) como uma condição que ocorre quando o refluxo do conteúdo do estômago provoca sintomas incômodos e/ou complicações, que interfere em vários aspectos da vida diária, como comer, dormir, atividades diárias e humor. Esta doença é um dos distúrbios mais comuns tratados na atenção primária que, mesmo sem complicações, apresenta um problema na qualidade de vida (QV) dos pacientes. Desta forma, o diagnóstico é fundamental para tratar os pacientes adequadamente e com eficiência.

A dispepsia funcional (DF), que é frequentemente encontrada em pacientes com DRGE, também impactar na QV dos pacientes.

A satisfação dos pacientes com a terapia para DRGE e DF tem uma importância fundamental para avaliara asrespostas terapêuticas. No entanto, não existe um instrumento ótimo para ser utilizado por esses pacientes.

Nesse contexto, pesquisadores desenvolveram um instrumento para ser utilizado pelos pacientes com DRGE e DF (DRGE-TEST) levando em conta a simplicidade, compreensão, aplicabilidade ao diagnóstico da DRGE e avaliação dos efeitos induzidos por sintomas, impacto na QV, resposta, capacidade de detectar DF simultaneamente e aplicabilidade em ensaios clínicos e cuidados primários. O DRGE-TEST foi então avaliado em relação à confiabilidade e validade em uma população de pacientes diagnosticados com DRGE.

Para o estudo, que foi publicado no periódico científico World Journal of Gastroenterology, os investigadores recrutaram pacientes com sintomas de DRGE, segundo a definição de Montreal, que foram tratados por 4 semanas com doses padrão de inibidores da bomba de prótons (IBP). Os pacientes realizaram o GERD-TEST e o Questionário Genérico de Avaliação de Qualidade de Vida Short Form-8 (SF-8) no início do estudo e após as 4 semanas de tratamento.

Um total de 290 pacientes recrutados, 198 completaram as 4 semanas de terapia com IBP. Os resultados da avaliação do GERD-TESTE mostraram que as pontuações para os itens de DRGE, DF e insatisfação com o cotidiano foram correlacionadas significativamente com as pontuações dos componentes físico e mental do SF-8. Após as 4 semanas de tratamento com IBP, as pontuações para os itens de DRGE foram bastante reduzidas. Os pesquisadores observaram diferenças estatisticamente significantes nas mudanças nas pontuações dos itens de DRGE entre os que responderam ao tratamento com IBP e os que não responderam.

As características psicométricas do GERD-TEST foram excelentes, demonstrando uma boa validade e confiabilidade.

Os autores do estudo concluíram que as características psicométricas do GERD-TEST foram excelentes, demonstrando uma boa validade e confiabilidade. Na opinião dos investigadores, o questionário apresentou simplicidade e facilidade de aplicação e é um instrumento multifacetado aparentemente útil para avaliar a QV relacionada à saúde em pacientes com DRGE, tanto em ensaios clínicos quanto em cuidados primários.

Acesso em 30 Set 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5537188/pdf/WJG-23-5216.pdf

REFERÊNCIAS

  1. Nakada K, Matsuhashi N, Iwakiri K, Oshio A, Joh T, Higuchi K, et al.

    Development and validation of a simple and multifaceted instrument, GERD-TEST, for the clinical evaluation of gastroesophageal reflux and dyspeptic symptoms.

    World J Gastroenterol. 2017 Jul 28;23(28):5216-5228.