Para o estudo, que foi publicado no periódico científico Internal Medicine, foram analisados 1.600 indivíduos submetidos a um exame médico anual, cujo status de H. pylori pôde ser determinado.

O achado endoscópico conhecido como “black spot” é definido como uma pigmentação negra na mucosa gástrica observada durante uma endoscopia convencional. Estudos histológicos mostraram que essas manchas escuras são ompostas de pigmentação marrom-acastanhada e incluem pequenos cristais birrefringentes e materiais eosinofílicos em uma glândula fúndica dilatada.

Essas manchas escuras são observadas apenas na região da glândula fúndica e são frequentemente observadas em indivíduos submetidos à administração de inibidor da bomba de prótons (IBP), corticosteroides ou que tiveram sucesso ao serem submetidos a uma terapia de erradicação do Helicobacter pylori (H. pylori). Nesse contexto, pesquisadores realizaram um estudo para verificar a relação entre o status da infecção por H. pylori e a ocorrência de manchas escuras gástricas.

Para o estudo, que foi publicado no periódico científico Internal Medicine, foram analisados 1.600 indivíduos submetidos a um exame médico anual, cujo status de H. pylori pôde ser determinado. Os participantes passaram por exames endoscópicos superiores, onde foram determinadas a presença de manchas escuras no estômago e o grau de atrofia da mucosa gástrica.

Entre os participantes, 784 passaram com sucesso por uma terapia de erradicação do H. pylori. Entre esses, 144 testaram positivos e 672 negativos para H. pylori. As manchas escuras na mucosa do estômago foram observadas em 156 (9,8%) participantes. A taxa de prevalência de manchas escuras nos indivíduos H. pylori-positivos e H. pylori-negativos foi de 2,1% e 1,5%, respectivamente. Essa taxa subiu para 18,2% em indivíduos que passaram por uma terapia de erradicação do H. pylori. Análises mostraram que a idade avançada e o status de pós- rradicação do H. pylori foram fatores significativos para a ocorrência de manchas escuras, enquanto o tratamento com IBPs mostrou uma tendência a ser um fator de risco. Em indivíduos pós-erradicação do H. pylori, um maior grau de atrofia da mucosa gástrica foi um fator de risco significativo para a ocorrência de manchas escuras.

O status pós-erradicação de H. pylori e a idade avançada foram fatores significativos relacionados com o aparecimento de manchas escuras.

Os autores do estudo concluíram que o status pós-erradicação de H. pylori e a idade avançada foram fatores significativos relacionados com o aparecimento de manchas escuras. Também identificaram que um maior grau de atrofia da mucosa gástrica foi um fator de risco significativo em indivíduos submetidos à erradicação do H.pylori bem-sucedida.

Acesso em 30 Set 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6465010/pdf/1349-7235-58-0767.pdf

REFERÊNCIAS

  1. Adachi K, Notsu T, Mishiro T, Kinoshita Y.

    Relationship of Helicobacter pylori Infection with Gastric Black Spots Shown by Endoscopy.

    Intern Med. 2019 Mar 15;58(6):767-772.