O uso de aplicativos executados em smartphones e tablets, onde se avaliam sintomas de rinite alérgica e o impacto da doença na qualidade de vida dos pacientes, é uma nova ferramenta para o médico acompanhar seus pacientes.

) já se encontra disponível gratuitamente em 20 países. Trata-se do primeiro aplicativo (iOS e Android) para avaliar rinite e conjuntivite alérgicas. Começa com um questionário que permite identificar diferenças fenotípicas entre a rinite alérgica. Classifica os usuários segundo seus sintomas, tendo a rinorreia como critério de entrada, depois se segue um algoritmo por meio do qual se vai segmentado cada usuário segundo seus sintomas (Figura 1).MACVIA-ARIA Sentinel NetworK (rhinitisO App MASK-

mostra que o uso desse aplicativo é simples, de fácil aplicação e com alta adesão ao tratamento. Permite identificar diferenças fenotípicas entre grupos de rinite alérgica, definidos a priori, e os resultados mostram que novas ferramentas tecnológicas se apresentam para pesquisa e acompanhamento do paciente portador de rinite alérgica.rhinitis A conclusão deste estudo piloto MASK-

Os resultados mostraram que cerca de 50% dos usuários com rinite e/ou sintomas oculares tiveram comprometimento no dia a dia no trabalho e o sono foi prejudicado principalmente pela obstrução nasal.

Um total de 3.260 usuários se registrou no aplicativo e 2.710 completaram o questionário.


Grupo 6: rinorreia com todos os seis sintomas clássicos de rinoconjuntivite alérgica (prurido nasal, espirros, congestão nasal, hiperemia ocular, prurido e lacrimejamento oculares).

Grupo 5: rinorreia com mais três, quatro ou cinco sintomas nasais ou oculares.

Grupo 4: rinorreia com mais um ou dois sintomas nasais ou oculares.

Grupo 3: rinorreia como sintoma único (rinite do tipo alérgica).

Nos grupos de 3 a 6, a maioria dos pacientes com rinite alérgica apresenta outros sintomas, incluindo rinorreia.

Grupo 2: rinorreia sem outros sintomas nasais ou oculares (provavelmente não alérgicos).

Grupo 1: sem sintomas nasais.


. Fluxograma de classificação de pacientes conforme os sintomas.Figura 1

Dr. Tadeu Fernando Fernandes

CRM-SP: 46.876
Especialista em Pediatria

Código Zinc: SABR.SA.19.08.1545

REFERÊNCIAS

  1. Bousquet J, Caimmi DP, Bedbrook A, Bewick M, Hellings PW, Devillier P, et al.

    Pilot study of mobile phone technology in allergic rhinitis in European countries: the MASK-rhinitis study.

    Allergy. 2017;72(6):857-65.