Este consenso aborda o tratamento da dermatite atópica (DA) moderada a grave e contempla terapias atuais e emergentes. Está claro que a DA é uma doença comum, crônica, recidivante e inflamatória da pele que afeta crianças e adultos.

Até recentemente, a única opção de tratamento sistêmico para pacientes com DA moderada a grave eram os corticoides sistêmicos, que não são recomendados por diretrizes atuais, sendo comumente associados a efeito rebote.
Também se propõem vários imunossupressores, que podem ter sérios efeitos adversos, entretanto pesquisas envolvendo a imunopatogênese da DA abriram novos caminhos para terapias sistêmicas.
No início de 2017, a Food and Drug Administration (FDA) aprovou o dupilumabe para DA moderada a grave cuja doença não é adequadamente controlada com terapias tópicas.

A tomada de decisão sobre o tratamento da DA moderada e da grave foi colocada em votação entre os 11 especialistas que participaram do consenso; uma tabela resumiu as recomendações sobre essa tomada de decisão para o tratamento, que resultou em força de recomendação máxima (nota 9) com nível de consenso de 100%.
Recomendações de tomada de decisão compartilhada (n = 11 especialistas).

1. O tratamento da DA deve basear-se na tomada de decisão compartilhada entre o paciente e o médico cuidador.
2. Isso inclui uma discussão entre o paciente e o médico sobre os seguintes temas:

● Metas e expectativas do tratamento.

● Estratégia planejada para alcançar tais metas.

● Opções terapêuticas.

● Riscos e benefícios.

● Comorbidades.

● Preferência do paciente.

● Considerações socioeconômicas.

3. Os programas educacionais para pacientes e profissionais de saúde são um elemento importante de tomada de decisão.

Um dos highlights citados neste consenso se baseou em recentes dados clínicos publicados e na falta de opções para pacientes com DA moderada a grave. Recomendou dupilumabe como opção de tratamento sistêmico de primeira linha em adultos e citou dois ensaios clínicos de fase 3 que mostram que essa terapia biológica melhora significativamente os sintomas da DA em comparação com placebo, com perfil de segurança tolerável, embora a segurança em longo prazo ainda seja desconhecida.

Dr. Tadeu Fernando Fernandes


Especialista em Pediatria. CRM/SP 46.876
Código Zinc:  SABR.SA.19.08.1545a

 

REFERÊNCIAS

  1. Boguniewicz M, Alexis AF, Beck LA, Block J, Eichenfield LF, Fonacier L, et al.

    Expert perspectives on management of moderate-to-severe atopic dermatitis: a multidisciplinary consensus addressing current and emerging therapies.

    J Allergy Clin Immunol Pract. 2017;5(6):1519-31.