O Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH) é o distúrbio comportamental mais comum em crianças. Sua prevalência é de 1,0% a 7% em crianças em idade escolar, e vem aumentando em muitos países, mas as razões para esse aumento ainda são indeterminadas. O TDAH tem uma probabilidade três vezes maior de ocorrer em meninos do que em meninas. 


Os sintomas reconhecíveis incluem dificuldades de atenção, impulsividade e hiperatividade. No entanto, por ser um distúrbio cerebral geneticamente complexo e altamente hereditário, ainda não está claro como genes específicos interagem com fatores ambientais adversos e levam a várias anormalidades cerebrais observadas no TDAH.

Em 2004 foi estimado que mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo de 7 a 15% das crianças, são afetadas pela asma, tornando-a a principal causa de doenças médicas crônicas na infância. A prevalência de outras doenças alérgicas, incluindo dermatite atópica (DA) e rinite alérgica (RA), também está aumentando, com uma prevalência global relatada de até 39,7% para a RA infantil. 

As crianças com doenças alérgicas têm maior dificuldade na escola, e os comportamentos hiperativos e impulsivos muitas vezes descritos, podem ser secundários a essas doenças crônicas ou ao seu tratamento. No entanto, as pesquisas relacionadas à associação entre TDAH e doenças alérgicas muitas vezes são conflitantes.

Desta forma, pesquisadores realizaram uma pesquisa transversal em larga escala de base populacional para melhor entender a associação entre o TDAH, doenças alérgicas e sensibilização alérgica em 2.772 crianças.

Para o estudo, que foi publicado no periódico científico Journal of the Chinese Medical Association, os pesquisadores selecionaram crianças com idades entre 3 e 6 anos para receber um teste cutâneo para alérgenos (skin prick tests) para ácaros, baratas, cães, leite, ovos e caranguejos. Também foram coletadas informações sobre doenças alérgicas, exposições ambientais e TDAH diagnosticado por médico. 

 
Entre as 2.722 crianças elegível para análise, 411 (14,8%) apresentavam dermatite atópica (DA), 954 (34,4%) apresentavam rinite alérgica (RA), 451 (16,3%) asma e 28 (1,01%) apresentavam TDAH. As crianças que apresentavam DA e asma com sensibilização alérgica também apresentaram risco aumentado para TDAH. As crianças que apresentaram RA, conjuntivite alérgica ou alergia alimentar também foram relacionadas ao TDAH, embora não tenham atingido significância estatística.

Os resultados encontrados no estudo mostram que as doenças alérgicas com sensibilização estão significativamente associadas ao Transtorno de déficit de atenção com hiperatividade.

 

Os autores do estudo concluíram que os resultados encontrados mostram que as doenças alérgicas com sensibilização estão significativamente associadas ao TDAH. Segundo os autores, ainda são necessários mais estudos para elucidar a fisiopatologia subjacente à relação entre doenças alérgicas, sensibilização alérgica e TDAH. Na opinião dos autores, como a sensibilização alérgica é essencial no desenvolvimento de doenças alérgicas, o controle precoce da exposição ambiental e alergênica pode modificar a carga subsequente do TDAH.

Acesso em 31 Jan 2020. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1726490117303040/pdfft?md5=f472165a02a1f60bb361d60a726ed5c2&pid=1-s2.0-S1726490117303040-main.pdf


SABR.SA.20.01.0152

REFERÊNCIAS

  1. Yang CF, Yang CC, Wang IJ. 

    Association between allergic diseases, allergic sensitization and attention-deficit/hyperactivity disorder in children: A large-scale, population-based study.

    J Chin Med Assoc. 2018 Mar;81(3):277-283.