Uma nova ferramenta on-line que analisa os sintomas, pode ajudar as pessoas na decisão de procurar um atendimento de emergência ou adotar uma estratégia de espera.

Pesquisadores analisaram os dados de mais de 150.000 consultas de pacientes à ferramenta de triagem on-line. Os resultados revelaram que quase um terço dos usuários concluíram que sua situação era menos grave, e sua necessidade de cuidados era menos urgente do que supunham inicialmente. Por outro lado, em 4% dos casos, os pacientes identificaram que sua situação era mais grave do que pensavam.

O estudo, que foi publicado no periódico científico JAMA Network Open, também apontou que o uso da ferramenta levou a uma redução na proporção de pacientes que não tinham certeza sobre a gravidade do seu problema de saúde de 34%, antes do uso, para 21%, depois do uso.

Para analisar como o uso de um chatbot, um programa de computador que tenta simular um ser humano na conversação com as pessoas, pode estar afetando as intenções de procura de cuidados pelos pacientes, os pesquisadores analisaram 158.083 consultas entre o programa e os pacientes. A média de idade dos pacientes era de 40 anos e 78% eram mulheres.

Com relação às consultas à ferramenta, as mais comuns foram sobre o sistema reprodutivo, seguido por sintomas gerais e problemas gastrointestinais. Os tipos de sintomas mais comuns foram dor, alterações de funções e corrimentos. A maioria dos pacientes (47%) inicialmente pensava que deveria procurar um médico de cuidados primários, enquanto que 34% disseram não ter certeza, 9% achavam que deveriam procurar atendimento de urgência e outros 9% achavam que deveriam ir para o pronto-socorro.
 
Na opinião dos autores do estudo, pesquisas futuras devem vincular o uso dessas ferramentas de triagem on-line aos registros de assistência médica para entender como os pacientes a utilizam em conjunto com os médicos para gerenciar sua saúde.

Acesso em 22 jan 2020.
Disponível em:
https://jamanetwork.com/journals/jamanetworkopen/fullarticle/2757995
 
 

Pesquisas futuras devem vincular o uso dessas ferramentas de triagem on-line aos registros de assistência médica para entender como os pacientes a utilizam em conjunto com os médicos para gerenciar sua saúde.

REFERÊNCIAS

  1. Winn AN, Somai M, Fergestrom N, Crotty BH.

    Association of Use of Online Symptom Checkers With Patients' Plans for Seeking Care. 

    JAMA Netw Open. 2019 Dec 2;2(12):e1918561.