O manejo da dor ainda é uma preocupação na assistência médica. Nos últimos anos, se observou um número crescente de evidências que apoiam o uso da realidade virtual (RV) como uma estratégia alternativa para o tratamento da dor aguda em adultos e crianças. Estudos demonstraram o efeito positivo da RV na dor durante uma variedade de procedimentos médicos. Outros estudos também demostraram sua utilidade como um complemento aos medicamentos para o tratamento da dor. Apesar dessas evidências, ainda não existe um consenso sobre a eficácia da RV na dor crônica. 

Assim, pesquisadores realizaram uma revisão sistemática com o objetivo de comparar a eficácia da RV na redução da dor aguda e crônica em adultos.
 
Para a revisão, que foi publicada no periódico científico Journal of Pain Research, os investigadores realizaram uma pesquisa em bancos de dados utilizando termos padronizados. A seleção de estudos resultou na inclusão de vinte ensaios experimentais e quase-experimentais onde a intensidade da dor foi o desfecho primário analisado. 

Os resultados da análise mostraram que a maioria dos estudos apoiou o uso da RV na redução da dor aguda durante os procedimentos e imediatamente após sua realização. Vários estudos revelaram que a RV reduziu a dor crônica durante a exposição, mas não foram encontradas evidências suficientes para apoiar uma analgesia duradoura. Os estudos analisados apresentaram uma considerável variabilidade na população de pacientes, condições de dor e dosagem de exposição à RV. 
 

A realidade virtual (RV) é uma ferramenta eficaz na redução da dor aguda durante e após a intervenção de RV, e ela é especialmente eficaz na mitigação da dor provocada por procedimentos médicos.

Os autores da revisão concluíram que a RV é uma ferramenta eficaz na redução da dor aguda durante e após a intervenção de RV, e que ela é especialmente eficaz na mitigação da dor provocada por procedimentos médicos. As evidências encontradas em relação ao alívio da dor crônica sugerem que existem resultados positivos enquanto o paciente está imerso no ambiente de RV, mas demostrou um efeito mínimo de transição a longo prazo, além do período de exposição imediatamente pós-RV. Na opinião dos pesquisadores, os médicos devem considerar as terapias imersivas de RV como um complemento do tratamento padrão para ajudar a reduzir a dor aguda e potencialmente para as condições de dor crônica.

Acesso em 03 Dez 2019. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6613199/pdf/jpr-12-2053.pdf 
 

REFERÊNCIAS

  1. Mallari B1, Spaeth EK2, Goh H3, Boyd BS4.

    Virtual reality as an analgesic for acute and chronic pain in adults: a systematic review and meta-analysis.

    J Pain Res. 2019 Jul 3;12:2053-2085