Desde dezembro de 2019, a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus, vem causando síndrome respiratória aguda que varia de casos leves – cerca de 80% – a casos muito graves com insuficiência respiratória – entre 5% e 10% dos casos – em todo o mundo. Ainda não há informações plenas sobre a história natural, nem medidas de efetividade inquestionáveis para o manejo clínico dos casos de infecção humana pelo SARS-CoV-2, restando ainda muitos detalhes a serem esclarecidos. No entanto, sabe-se que o vírus tem alta transmissibilidade e, consequentemente, em março de 2020, a Organização Mundial da Saúde decretou a pandemia global de COVID-19.1,2

 

Os sintomas mais frequentes da COVID-19 são febre, tosse geralmente seca, dispneia, fadiga e fraqueza. Outros sintomas menos comuns são congestão nasal e coriza, dor, dor de garganta, cefaleia, diarreia e náusea. Os sintomas podem aparecer de 2 a 14 dias após o contato com o vírus.1

Como ajudar o paciente na diferenciação de sinais e sintomas da COVID-19 da alergia, resfriado e gripe?

 

Existem alguns sintomas semelhantes entre a rinite, a gripe e a COVID-19. A tabela a seguir traz informações que podem ajudar a diferenciar esses transtornos.1

-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/05/diagnostico-a-distancia-de-gripe-covid-19-ou-alergia/Sintomas-tabela-v2.ashx?w=1246&hash=595915B88A691E732BE3C8A221837DF7
SABR.FEX.20.05.0569(1)

REFERÊNCIAS

  1. Asthma and Allergy Foundation of America.

    COVID-19 (New Coronavirus).

    Disponível em: https://www.aafa.org/covid-19-new-coronavirus.aspx. Acesso em: 30 abr. 2020.

  2. Brasil. Ministério da Saúde.

    Protocolo de manejo clínico do coronavírus (COVID-19) na atenção primária à saúde.

    Disponível em: https://www.unasus.gov.br/especial/covid19/pdf/37. Acesso em: 30 abr. 2020.