Desde a publicação do estudo MEDENOX, em 1999, ficou bem estabelecido que o uso de enoxaparina, em doses profiláticas altas, diminui o risco de tromboembolismo venoso (TEV) em pacientes clínicos internados.2 Nesse estudo duplo-cego, os pacientes foram randomizados para receber, em um de três grupos, enoxaparina 40 mg (dose profilática alta), enoxaparina 20 mg (dose profilática baixa) ou placebo, uma vez ao dia, durante o período de seis a 14 dias.2 A incidência de TEV no término do estudo foi menor no grupo de dose alta, mas não houve diferença significativa entre o grupo de dose baixa e o grupo placebo.2 (Figura 1) 
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/06/analise-subgrupo-medenox/F1_analise-subgrupo_medenox.ashx?w=1920&hash=7D0FFC6304B881387B87F87C0CB383EA

No estudo que é objeto deste texto, Alikhan et al.1 utilizaram o banco de dados do estudo MEDENOX para estimar o risco relativo (RR) e o intervalo de confiança de 95% (IC de 95%) de cada um dos grupos de doenças e dos fatores de risco apresentados pelos pacientes, procurando, assim, identificar aqueles que teriam maior probabilidade de beneficiar-se da tromboprofilaxia.1

 

Os pacientes internados por insuficiência cardíaca, doença respiratória e infecções agudas apresentaram taxas de TEV entre 13,1% e 15,5% no grupo placebo e foram os que mais se beneficiaram da profilaxia.1 (Tabela 1 e Figura 2)

 
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/06/analise-subgrupo-medenox/t1_analise-subgrupo_medenox.ashx?w=1920&hash=19AE0E9EDCA09DC51C12C7D8A3DF4632
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/06/analise-subgrupo-medenox/F2_analise-subgrupo_medenox.ashx?w=1920&hash=D6BC5B3D3B9834F25D0ABA364156AC79
Entre os fatores de risco, idade >75 anos, presença de varizes, antecedente de insuficiência cardíaca ou de doença respiratória crônica e perda de mobilidade foram os responsáveis por altas taxas de TEV no grupo placebo, com diminuições significativas, respectivamente, de 78%, 76%, 74%, 74% e 56% entre os pacientes que receberam 40 mg de enoxaparina uma vez ao dia.1 (Tabela 2)

Os pacientes internados por insuficiência cardíaca, doença respiratória e infecções agudas apresentaram taxas de TEV entre 13,1% e 15,5% no grupo placebo e foram os que mais se beneficiaram da profilaxia.1

 

-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/06/analise-subgrupo-medenox/t2_analise-subgrupo_medenox.ashx?w=1920&hash=0E9BF40AF55E7FAED401221ECA3CAF15
50813467 - SABR.ENO.20.05.0557

REFERÊNCIAS

  1. Alikhan R, Cohen AT, Combe S, Samama MM, Desjardins L, Eldor A, et al.

    Prevention of venous thromboembolism in medical patients with enoxaparin: a subgroup analysis of the MEDENOX study.

    Blood Coagul Fibrinolysis. 2003;14(4):341-6.

  2. Samama MM, Cohen AT, Darmon JY, Desjardins L, Eldor A, Janbon C, et al.

    A comparison of enoxaparin with placebo for the prevention of venous thromboembolism in acutely ill medical patients. Prophylaxis in medical patients with enoxaparin study group.

    N Engl J Med. 1999;341(11):793-800.