Introdução: Vários estudos têm tentado estimar a taxa de letalidade (a porcentagem de indivíduos com doença sintomática ou confirmada que morre da doença) e a taxa de letalidade pela infecção (a porcentagem de todos indivíduos infectados que morrem da doença, incluindo aqueles com quadros leves) da COVID-19 usando uma variedade de métodos estatísticos e de modelagem. Estudos realizados exclusivamente em pacientes hospitalizados relatam taxas de letalidade de 8 a 28%, enquanto que as estimativas letalidade em nível populacional variam de 2 a 8%. Nos estudos que observaram os dados por idade, as estimativas médias da letalidade em todos os grupos etários varia de 0,2% a 1,6%, enquanto para faixa etária mais idosa (≥80 anos) varia de 8% a 36%. Diante da rápida produção de dados, uma série de diferentes estimativas sobre a taxa de mortalidade para a COVID-19 foram publicadas. O objetivo deste estudo foi fornecer estimativas robustas, contabilizando vieses de censura e apuração.1

 

Métodos: Foram coletados dados de pacientes que morreram de COVID-19 em Hubei, China continental (relatados pelas comissões de saúde nacionais e provinciais até 8 de fevereiro de 2020) e de casos fora da China continental (de sites de governos ou ministérios da saúde e relatórios fornecidos pela mídia de 37 países, além de Hong Kong e Macau, até 25 de fevereiro de 2020). Esses dados foram usados para estimar o tempo entre o início dos sintomas e o desfecho (morte ou alta hospitalar). Também foram obtidas estimativas da taxa de fatalidade estratificada por faixa etária. Outra estimativa da taxa de letalidade foi realizada a partir de dados de uma lista de 1.334 casos, identificados fora da China continental. Além disso, dados sobre a gravidade estratificada por idade em um subgrupo de 3.665 casos na China foram usados para estimar a proporção de indivíduos infectados que necessitam de hospitalização.1

 

Resultados: No subgrupo de 24 mortes por COVID-19 que ocorreram na China continental no início da epidemia, foi estimado o tempo médio desde o início do quadro até a morte em 18,8 dias (IC95%: 15,7-49,7) (Figura 1A). Usando dados de 169 casos relatados fora da China continental, foi estimado um tempo médio do início do quadro até a recuperação de 24,7 dias (22,9-28,1) (Figura 1B).1

-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/06/estimativas-da-gravidade-da-doenca-do-coronavirus-2019-uma-analise-baseada-em-modelo/Fig1A-Mat2-Sem1-(2).ashx?w=1782&hash=083CB29073421AB31E0954772FD8D48B
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/06/estimativas-da-gravidade-da-doenca-do-coronavirus-2019-uma-analise-baseada-em-modelo/Fig1B-Mat2-Sem1-(1).ashx?w=1782&hash=C706D98662D98748ED78F23C50FDC2DE
Figura 1. Distribuições do início dos sintomas até a morte (A) e do início dos sintomas até a recuperação (B). As linhas vermelhas mostram as distribuições não corrigidas para o crescimento epidêmico, tendencioso a durações mais curtas. Linhas azuis mostram as mesmas distribuições corrigidas para o crescimento da epidemia. A linha preta (A) mostra a estimativa posterior da distribuição do início dos sintomas até o óbito após o ajuste aos dados agregados neste estudo. (Adaptado de Verity R et al. The Lancet. 2020 Jun; 20(6): 669–677.1)
A proporção de indivíduos infectados que poderiam necessitar de hospitalização variou de 1,1% na faixa etária de 20 a 29 anos até 18,4% nos 80 anos ou mais. Pode-se esperar que a taxa de letalidade varie de acordo com características específicas de saúde da população, dado que os riscos associados à COVID-19 são fortemente influenciados pela presença de comorbidades.1

A partir de uma extensa análise de dados de diferentes regiões no mundo, nossa melhor estimativa no momento atual para a taxa de letalidade da COVID-19 na China é de 1,38% (1,23–1,53).

Este estudo mostra alguns fatores que podem influenciar a letalidade da doença (Tabela 1):1
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/06/estimativas-da-gravidade-da-doenca-do-coronavirus-2019-uma-analise-baseada-em-modelo/Tab-Mat2-Sem1.ashx?w=1782&hash=5DBADA05478DCA13513BFF417F6D5756

Tabela 1: Estimativa da taxa de letalidade (intervalo de confiança de 95%) de acordo com diferentes fatores associados à gravidade da doença. (Adaptado de Verity R et al. The Lancet. 2020 Jun; 20(6): 669–677.1)

 

Conclusão: A partir dos dados que emergiram da China fica claro que a taxa de letalidade aumenta substancialmente com a idade. Os resultados sugerem que esta taxa seja muito baixa entre pessoas com menos de 20 anos. Como existem pouquíssimos casos nessa faixa etária, ainda não está claro se esse dado reflete um baixo risco de morte ou uma diferença na suscetibilidade à infecção, embora os resultados iniciais indiquem que os jovens não têm menor risco de infecção do que os adultos. Testes sorológicos nessa faixa etária serão cruciais para entender a importância desse grupo na condução da transmissão da população. O aumento da gravidade é observado após a faixa dos 50 a 60 anos.

 

Muitos dos dados que informam as estimativas globais são do início do surto em Wuhan. Dado que o sistema de saúde nesta cidade foi rapidamente sobrecarregado, possivelmente os casos em pessoas jovens (que apresentavam doença mais leve) foram subestimados, o que pode ter sido o principal responsável pela diferença entre a estimativa de taxa de letalidade nos dados iniciais da China (3,67%) e a estimativa obtida neste estudo (1,38%).1  

 

Finalmente, conforme mais dados clínicos dessa nova doença são obtidos, é possível que os resultados melhorem, sendo importante revisar essas estimativas com o desenrolar da epidemia.1

 

REFERÊNCIAS

  1. Verity R, Okell LC, Dorigatti I et al.

    Estimates of the severity of coronavirus disease 2019: a model-based analysis.

    The Lancet. 2020 Jun; 20(6): 669–677. doi:10.1016/S1473-3099(20)30243-7