Estudo QUEST

 

Eficácia e segurança de dupilumabe em asma moderada a grave não controlada. 

 

Objetivo do estudo

 

Avaliar eficácia e segurança de DUPIXENT® em pacientes com idade ≥12 anos.

 

Desfechos coprimários1

  • Alteração absoluta em VEF1 pré-broncodilatador a partir do período basal até a semana 12 versus placebo + tratamento padrão;
  • Taxa anualizada de exacerbações graves até a semana 52.

 

Critérios de inclusão1

  • Diagnóstico médico de asma por ≥12 meses
  • Idade ≥12
  • Recebendo CI em dose média a alta + 1 ou até 2 medicamentos adicionais de controle.
  • VEF1 pré-broncodilatador ≤80% do previsto (≤90% do previsto para pacientes com 12 a 17 anos de idade).
  • Reversibilidade de ≥12% e 200 mL em VEF1 pós-broncodilatador.
  • Escore ACQ-5 ≥1,5 na triagem e no período basal.
  • Piora da asma até 1 ano antes da triagem, que levou a um dos seguintes quadros:
    - Visita ao hospital ou ao pronto-socorro.
    - Tratamento com corticoides sistêmicos por 3 dias ou mais.
  • Os pacientes foram recrutados sem requisitos mínimos em relação à contagem inicial de eosinófilos no sangue, escarro ou em qualquer outro biomarcador do tipo 2, como FeNO ou IgE.
  • Principais critérios de exclusão:
    - Diagnóstico de DPOC ou histórico de tabagismo em até 6 meses após a triagem ou >10 maços/ano.

 

CI: Corticosteroide inalatório
ACQ-5: Questionário de Controle da Asma de 5 itens

 

 

Resultados Clínicos 

 

Eficácia: Função pulmonar e exacerbações graves 

 

Desfecho Coprimário: melhora rápida e sustentada da função pulmonar.1

Principais desfechos secundários: ganho de VEF1

 

Ganho de VEF1 na população com eosinófilos ≥ 300 células/ul

 

Fig2-highlights-estudo-quest

Na semana 12 em VEF1 pré-broncodilatador com DUPIXENT® 200 mg + tratamento padrão (n=264) vs. 210 mL com placebo 1,14 mL + tratamento padrão (n=148) (diferença MMQ de 210 mL [IC de 95%: 130 a 290 mL]) (p<0,001).

 

Fig3-highlights-estudo-quest

Na semana 12 em VEF1 pré-broncodilatador com DUPIXENT® 300 mg + tratamento padrão (n=288) vs. 220mL com placebo 2 mL + tratamento padrão (n=157) (diferença MMQ de 240 mL [IC de 95%: 160 a 320 mL]) (p<0,001).

 

MMQ: média dos mínimos quadrados. 

 

 

 

Desfecho coprimário: redução significativa na taxa anualizada de exacerbações graves com DUPIXENT® 

 

 

Principal desfecho secundário: redução da taxa de exacerbação1

 

Redução de exacerbações na população com eosinófilos ≥ 150 células/ul e ≥300 células/ul 

 

*Evento de exacerbação grave definido como deterioração de asma, que exige o uso de corticoides sistêmicos por pelo menos 3 dias, internação hospitalar ou visita ao pronto-socorro devido à asma tratada com corticoides sistêmicos.

Desenho do estudo1
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2020/06/highlights-estudo-quest/Sanofi_645_LB_F6_850x339_JUN.ashx?w=850&hash=B76DECDE711B14BEDD06AB9A3607A9A3

Características basais selecionadas1

 

52% dos pacientes utilizavam altas doces de CI


82% relatam histórico médico de atopia


2,09 exacerbações no último ano

 

Os pacientes foram incluídos independentemente do nível de eosinófilo, IgE ou FeNO no período basal1

 

ACQ-5: Questionário de Controle da Asma, versão de 5 itens. FeNO: fração exalada de óxido nítrico; CI: corticoide inalatório. 

 

DUPIXENT® reduziu significativamente as exacerbações graves e melhorou a função pulmonar1

Pacientes brasileiros foram incluídos no estudo QUEST. 

 

Melhora rápida e sustentada da função pulmonar1

  • A função pulmonar melhorou a partir da semana 2 e foi mantida até a semana 52.
  • Após a primeira dose e mantida por 52 semanas.
  • Redução significativa na taxa de exacerbações graves com DUPIXENT®.
Segurança e tolerabilidade1
  • A incidência de eventos adversos nos grupos de DUPIXENT® + tratamento padrão e placebo + tratamento padrão foram similares.
  • Os eventos adversos mais comuns (≥5% dos pacientes) foram: eritema no local da injeção, infecção do trato respiratório superior, bronquite, influenza, sinusite e dor de cabeçae eosinofilia transitória foi observada em 4,1% dos pacientes tratados com dupilumabe e em 0,6% dos pacientes tratados com placebo.



GZBR.DUA.20.05.0159a

REFERÊNCIAS

  1. Castro M, Corren J, Pavord ID, Maspero J, Wenzel S, Rabe KF, et al.

    Dupilumab Efficacy and Safety in Moderate-to-Severe Uncontrolled Asthma.

    N Engl J Med. 2018 Jun 28;378(26):2486-96.

  2. DUPIXENT®. [Bula do Produto].

    Sanofi Medley Farmacêutica Ltda.