Na última quarta-feira, 27 de maio, Sheila Homsani, diretora médica da Sanofi Pasteur, participou de audiência pública com o tema “Panorâmica das Vacinas na COVID-19”. O evento promovido pela Câmara dos Deputados foi solicitado pelo deputado Pedro Westphalen (PP/RS), presidente da Frente Parlamentar do Programa Nacional de Imunizações, com mediação do deputado Dr. Luiz Antonio Teixeira Jr (PP/RJ) e participação da deputada Carmen Zanotto (Cidadania/SC), deputado Alexandre Padilha (PT/SP), deputado General Peternelli (PSL/SP), deputado Antonio Brito (PSD/BA), deputado Hiran Gonçalves (PP/RR) e deputada Dra. Soraya Manato (PLS/ES).

 

A Comissão Externa da Câmara dos Deputados, criada para acompanhar as ações de combate à COVID-19, reuniu especialistas para debater a pesquisa e o desenvolvimento de vacinas contra a doença, bem como a atuação das instituições de pesquisa, tais como a Fiocruz e a USP. Os deputados presentes também demonstraram interesse em conhecer os principais entraves e oportunidades para que o Brasil participe dessas pesquisas em andamento e a capacidade instalada de produção no país, caso seja necessário produzir uma vacina localmente, após o seu desenvolvimento, assim como seria a disponibilização das doses a toda população.

 

Entre os convidados estiveram presentes na reunião técnica Maurício Zuma, diretor da Bio-Manguinhos/Fundação Oswaldo Cruz, Jorge Kalil, médico e pesquisador do Instituto do Coração, além de representantes das farmacêuticas GSK e Pfizer. 

 

Pesquisas e ações da Sanofi Pasteur - Como líder global no desenvolvimento e distribuição de vacinas, a Sanofi Pasteur, unidade global de negócios da Sanofi, atua em duas iniciativas no esforço de encontrar um imunizante eficaz e seguro contra a COVID-19. A primeira é uma parceria entre Sanofi e GSK, usando tecnologias de vacinas recombinantes.

Para o desenvolvimento desta vacina, baseada em tecnologia de DNA recombinante, a Sanofi vai utilizar sua proteína-S, antígeno do SARS-COV-2. O objetivo é ter uma correspondência genética exata com as proteínas encontradas na superfície do vírus, utilizando a recombinação do material genético do vírus com o DNA do baculovírus, que vai expressar as proteínas do vírus que são necessárias para gerar resposta imune robusta. Esta plataforma de expressão do baculovirus é a base de uma das vacinas influenza da Sanofi licenciada nos EUA. 

 

A segunda iniciativa é em parceria com a Translate Bio, empresa terapêutica de RNA mensageiro (mRNA). Este projeto ainda está em seu estado clínico inicial, e tem como objetivo a colaboração para desenvolver uma vacina de mRNA para COVID-19. Nesta parceria a Sanofi tem utilizado de sua larga experiência em desenvolvimento de vacinas e tem mobilizado o apoio de suas redes externas de pesquisa para avançar no estudo de candidatas a vacinas para potencial desenvolvimento futuro. 

 

“Essa tecnologia de RNA mensageiro é moderna, segura e vai nos permitir uma alta potência e capacidade de proteção. Com o uso do RNA mensageiro é possível fabricar uma proteína com o sequenciamento do material genético do vírus para que ele possa reprogramar as células e, com isso, gerar uma resposta de defesa adequada sem precisar usar um agente infeccioso. Nesse caso, não precisamos usar o coronavírus para que gere uma resposta imune. O RNA mensageiro vai carrear a sequência exata de nucleotídeos do vírus, permitindo que o organismo produza anticorpos contra o vírus, cujo material genético mimetizamos”, esclarece a diretora médica da Sanofi Pasteur.

 

Cobertura vacinal – durante a audiência, a representante da Sanofi Pasteur ressaltou a importância do debate e o trabalho mundial em torno da vacinação para combater a COVID-19, mas destacou a atenção que todos devem dar para o calendário nacional de vacinação do País, visto que os demais agentes infecciosos, como vírus e bactérias, ainda estão presentes e podem causar doenças sérias como sarampo e meningite.

“Hoje temos uma baixa cobertura vacinal para gripe, sarampo, doença meningocócica, entre outras. E esse é um problema que a sociedade precisa estar atenta porque podemos ter um aumento de casos de outras doenças que podem ser evitadas por vacinas. Essas vacinas são gratuitas e recentemente tivemos a introdução da vacina ACWY no SUS pelo Programa Nacional de Imunizações, para adolescentes, que previne contra os sorogrupos da doença meningocócica, que é gravíssima”, finaliza a médica.

 

No Brasil há 46 anos, a Sanofi Pasteur atua em parceria com o Ministério da Saúde e laboratórios públicos oferecendo uma ampla gama de vacinas, para imunização dos brasileiros, entre elas contra a gripe, a raiva humana, a meningite meningocócica e a poliomielite[1].

 

No dia 9 de junho, celebramos o Dia Nacional de Imunização e esta é uma data especial para ampliar a conscientização sobre o ato vacinal e como podemos proteger a todas e a todos.

Veja o vídeo completo da Audiência pública sobre o “Panorâmica das Vacinas na COVID-19”.

 

Quer saber mais como apoiar a importância da vacinação? Entre em contato conosco:

 

 

Danusa Lelis
Relações Governamentais da Sanofi Pasteur
Danusa.Lelis@sanofi.com
+55(61)992744033 
Clique aqui para entrar em contato

 

 

SPBR.PUHEA.20.06.0139


REFERÊNCIAS

  1. Interfarma.

    Como as vacinas mudaram um país.

    Disponível em: https://www.interfarma.org.br/public/files/biblioteca/como-as-vacinas-mudaram-um-pais-interfarma.pdf. Acesso em 13/05/2020