Uso universal de iodo:

O segundo ponto discutido versou sobre a administração de iodo para todas as grávidas. O Dr. Malavasi se baseou nos consensos publicados por sociedades especializadas que são a favor da suplementação de 150 µg/dia de iodo, inclusive antes do início da gestação.1 A Dra. Patrícia apresentou argumentos contrários. Mostrou que o excesso de iodo está associado a maior incidência de hipotireoidismo subclínico, inclusive em gestantes brasileiras.2 Também mostrou que as gestantes do Rio de Janeiro têm níveis urinários de iodo suficientes e não necessitam de suplementação.
Houve uma discussão sobre os suplementos vitamínicos habitualmente prescritos pelo obstetra e se enfatizou o fato de que os mais frequentemente indicados possuem iodo em sua composição.

A plateia votou contra o uso de iodo em todas as gestantes, enfatizando a necessidade de conhecer a população de cada local e de individualizar a recomendação de uso de iodo, lembrando que algumas dietas restritivas podem afetar sua ingestão adequada.