Trata-se de uma doença rara, mas com sérios efeitos em indivíduos, podendo causar a morte em apenas 24 horas após início dos sintomas.1 Uma em cada dez pessoas que desenvolve a doença morre e até 20% dos sobreviventes sofrem com complicações de longo prazo, como amputação, surdez e dano cerebral.1,6  

Além de sérios efeitos nas pessoas e em suas famílias, a meningite meningocócica grave gera custos econômicos para a sociedade.

PRINCIPAIS FATOS:
  • A Doença Meningocócica Invasiva (DMI) é uma infecção bacteriana rara com sérios efeitos em indivíduos.1,2
  • Geralmente se apresenta como uma infecção das meninges (meningite) e/ou sanguínea (septicemia).1,3
  • Apesar dos avanços no tratamento médico, a doença pode causar a morte em apenas 24 horas após o início dos sintomas ou provocar graves sequelas, como deficiência, perda auditiva ou dano cerebral1, com sérios efeitos em indivíduos, famílias e também na sociedade, em razão do seu profundo e duradouro impacto econômico e social.3,4
  • Embora seja mais comum em crianças, também afeta adolescentes e pessoas de qualquer idade.1,3
  • Não existe uma vacina universal que ofereça proteção contra a meningite meningocócica, mas atualmente é possível prevenir cinco (ABCWY) dos sorogrupos mais comuns por meio da vacinação. Entre as vacinas que ajudam a prevenir a meningite meningocócica estão as tetravalentes, contra 4 sorogrupos (ACWY) com apenas uma vacina, bem como as monovalentes contra os sorogrupos A, B ou C.1
  • Na Sanofi Pasteur, acreditamos em um mundo onde ninguém sofra ou morra por doenças que podem ser evitadas pela vacinação e onde todos tenham acesso à mais ampla proteção. Há mais de 45 anos, a Sanofi Pasteur está na linha de frente no combate contra epidemias meningocócicas, promovendo o desenvolvimento de vacinas para a doença, desde as monovalentes até as tetravalentes, além de vacinas conjugadas e polissacarídicas.5

UMA DOENÇA ALTAMENTE IMPREVISÍVEL 

 A meningite e a septicemia meningocócica são infecções bacterianas causadas pela Neisseria meningitis. Geralmente se apresenta como uma infecção das meninges (meningite) e/ou sanguí¬nea (septicemia).1,3 

Trata-se de uma doença rara, mas com sérios efeitos em indivíduos, podendo causar a morte em apenas 24 horas após início dos sintomas.1 Uma em cada dez pessoas que desenvolve a doença morre e até 20% dos sobreviventes sofrem com complicações de longo prazo, como amputação, surdez e dano cerebral.1,6 

Além de sérios efeitos nas pessoas e em suas famílias, a meningite meningocócica grave gera custos econômicos para a sociedade.4

IMAGEM 1:
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2021/02/meningite-bacteriana-sintomas/Imagem1_artigo2.ashx?w=1150&hash=F132680419F07169BA61A5516D0BCC0C
Legenda: Ampliação da Neisseria meningitidis, uma bactéria gram-negativa que pode causar a meningite meningocócica.
DISSEMINAÇÃO POR MEIO DE GOTÍCULAS 

A doença meningocócica é transmitida por gotículas respiratórias contaminadas expelidas ao tossir ou espirrar, bem como pelo contato direto com pessoas infectadas (por meio do beijo, por exemplo).1,8 Felizmente, a doença meningocócica não é transmitida tão facilmente quanto outras infecções, como a influenza, mas a infecção pode ser muito mais perigosa.1,8


TODOS PODEM SER AFETADOS 

Embora a doença meningocócica afete principalmente crianças com menos de cinco anos de idade, há um pico secundário em adolescentes e jovens adultos, podendo afetar quaisquer indivíduos de qualquer faixa etária, mesmo sem fatores de risco identificáveis.1 É possível notar, no entanto, um número grande de casos entre adultos mais velhos.7,8 

Entre os principais fatores de risco estão:9,10,11 

  • Viver em ambiente comunitário (p. ex. instalações militares, acampamentos infantis de verão e dormitórios estudantis) ou participar de eventos com grande número de pessoas, como Jogos Olímpicos etc. 

  • Determinadas condições médicas, como infecção por HIV, asplenia, sistema imunológico comprometido, deficiências de imunoglobulinas ou complementares. 

  • Viajar para áreas endêmicas, como o cinturão de meningite na África Subsariana. 

A RAPIDEZ NO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO É ESSENCIAL 

Os primeiros sintomas são inespecíficos, e podem ser confundidos com uma gripe, o que dificulta o diagnóstico. Entre os sinais clássicos da meningite meningocócica estão febre, dor de cabeça e rigidez na nuca. Outros sintomas incluem náusea, vômito, fotofobia (sensibilidade à luz) e confusão mental.12 

É essencial a rapidez no diagnóstico e tratamento com antibióticos adequados. Como precaução, as pessoas que tiveram contato próximo prolongado com infectados pela doença meningocócica também devem receber antibióticos para ajudar a se proteger contra uma infecção.13

Dependendo da gravidade da infecção, as pessoas com doença meningocócica podem precisar de outros tratamentos, como auxílio respiratório, medicações para controle de pressão sanguínea e curativos em áreas com pele ferida.7

TIPOS DE MENINGITE MENINGOCÓCICA AO REDOR DO MUNDO 

Existem diversos sorogrupos da bactéria neisseria meningitidis que podem causar meningite meningocócica, sendo os sorogrupos capazes de surtos epidemias A, B, C, W, Y e, mais recentemente, X na África.2 Sua circulação ao redor do mundo é altamente imprevisível e varia conforme os grupos etários e regiões geográficas.

Um exemplo da natureza imprevisível da menin¬gite meningocócica é a recente disseminação do sorogrupo virulento W, que causou surtos no Reino Unido e diversos outros países europeus, além da África do Sul, Brasil, Argentina, Chile e Austrália.2,5,14,15

Figura Distribuição de Sorogrupos na União Europeia
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2021/02/meningite-bacteriana-sintomas/Picture-2.ashx?w=900&hash=BBD52ADE09B807511DAAD6A68C1607D8
A MAIORIA DOS CASOS DE MENINGITE MENINGOCÓCICA PODE SER EVITADA POR MEIO DA VACINAÇÃO 

Não existe uma vacina universal que ajude a proteger contra a meningite meningocócica, mas atualmente é possível prevenir cinco (ABCWY) dos sorogrupos mais comuns através da vacinação. Entre as vacinas contra a meningite meningocócica estão as tetravalentes, que oferecem proteção contra 4 sorogrupos (ACWY) com apenas uma aplicação, bem como as monovalentes, contra os sorogrupos A, B ou C.

ATUAL IMUNIZAÇÃO NOS PAÍSES 


As recomendações de vacinação variam consideravelmente nos países ao redor do mundo.17 Alguns fornecem recomendações gerais para máxima cobertura da população e outros focam em populações com maior risco. Os grupos considerados de risco podem abranger bebês, crianças pequenas, adolescentes, pessoas imunocomprometidas e pessoas em ambientes com grande número de pessoas, como universidades, peregrinações e instalações militares.11,12,13  Para adultos mais velhos, cuja taxa de mortalidade por doença meningocócica é maior, ainda não existe um programa rotineiro de imunização disponível.17
-/media/Sanofi/Conecta/Artigos/2021/02/meningite-bacteriana-sintomas/imagem3_artigo2.ashx?w=1150&hash=0E5A62ECED22DDFC9D44EBD033D81709
ESTRATÉGIAS DE VACINAÇÃO 5,17, 23

TRÊS OPÇÕES PRINCIPAIS: 

  • Oferecer proteção direta à população com maior risco de desenvolver doença menin-gocócica. 
  • Oferecer proteção indireta por meio da vacinação de grupos etários (adolescentes) com maior taxa de portabilidade da bactéria, a fim de reduzir a transmissão a outros grupos ao longo do tempo. 
  • Implementar ambas as estratégias. 
Há décadas, a Sanofi Pasteur está na linha de frente no combate a epidemias meningocócicas5 

Em 1974, criamos a primeira vacina A monovalente aprovada na África, seguida da primeira vacina AC bivalente aprovada em 1975, da primeira vacina polissacarídica tetravalente ACWY aprovada em 1981 e da primeira vacina conjugada tetravalente ACWY aprovada pela FDA em 2005. Hoje, continuamos trabalhando para derrotar essa doença.

LEGADO DA SANOFI PASTEUR: 45 ANOS COMBATENDO A MENINGITE MENINGOCÓCICA 

Na Sanofi Pasteur, acreditamos em um mundo onde ninguém sofra ou morra por causa de doenças que podem ser evitadas por vacinação. 

Há mais de 45 anos, a Sanofi Pasteur vem trabalhando com paixão para inovar e desenvolver estratégias preventivas e terapias que ajudem a sociedade a combater a meningite meningocóci¬ca, além de controle de surtos.6 

A Sanofi Pasteur e seus parceiros e especialistas ao redor do mundo compartilham a visão de que a meningite meningocócica representa um desafio significativo à saúde pública e pessoal. Damos suporte aos principais grupos de pacientes e organizações científicas, a fim de melhorar a pesquisa acadêmica e científica mundial, visando prevenir possíveis epidemias através de vacinas inovadoras. 

Estamos ativamente envolvidos com parceiros de saúde pública, associações de pacientes, especialistas em ciência e medicina, a fim de realizar nosso objetivo unificado de proteção mais ampla, e temos o compromisso de fazer a nossa par¬te para alcançar a visão declarada da OMS e da MRF de um mundo livre de meningite até 2030.

AVANÇANDO NA PROTEÇÃO CONTRA A DOENÇA MENINGOCÓCICA 

A Sanofi Pasteur acredita que as estratégicas mais eficientes devem estar disponíveis a todos, e estamos comprometidos com o desenvolvimento de tecnologias de ponta para vacinação, bem como com a expansão da disponibilidade mundial da vacina meningo-cócica. Queremos garantir que nenhum indivíduo seja afetado por doenças que podem ser prevenidas pela vacinação, como a meningite meningocócica, e recomendamos pro-gramas rotineiros de imunização que ofereçam excelente proteção em todos os grupos etários, para manter a segurança dos nossos entes queridos. 

A Sanofi Pasteur desenvolve e aprimora continuamente suas capacidades de fabricação para dar apoio a maiores programas de vacinação, além de buscar respostas rápidas, eficientes e confiáveis à epidemia. Contribuímos para o estoque de vacinas contra me-ningite meningocócica da OMS, e estamos trabalhando para desenvolver novas vacinas que combatam o problema mundial da meningite meningocócica. Buscamos exercer um papel crítico no controle da meningite meningocócica e ajudar a reduzir seu impacto e incidência a nível mundial.