Este vídeo faz parte da série Desafiando o padrão de tratamento sequencial do Diabetes tipo 2, que é resultado de uma parceria entre a Sociedade Brasileira Diabetes (SBD) e a Sanofi. Neste vídeo, os médicos discorrem sobre a importância de resgatar a abordagem glucocêntrica no tratamento do DM2 demostrando estudos recentes que evidenciam a importância do controle adequado do diabetes para diminuição da ocorrência de eventos cardiovasculares.

Abordado no vídeo, o estudo DCCT demonstrou que a ascensão da glicemia está diretamente ligada a proporcionalidade do desenvolvimento de complicações, principalmente as microvasculares (retinopatia, nefropatia, neuropatia e presença de microalbuminúria). Além disso, o DCCT mostrou que a proteção a longo prazo proporcionado através do tratamento intensivo em indivíduos com diabetes tipo 1 teve como consequência uma redução de 42% nos eventos cardiovasculares, além de reduzir em 57% o risco de infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) ou morte por doença cardiovascular no grupo de tratamento intensivo, comparado com o grupo submetido ao tratamento padrão.1

Estas complicações macro e microvasculares acontecem antes mesmo dos pacientes serem diagnosticados com diabetes, e este é um ponto que corrobora para a adoção de terapias combinadas mais precocemente. Estudos mais longos como o DCCT1 e UKPDS3 demostram a relação direta entre o controle glicêmico intensivo e a redução do risco macrovascular.