A rinite alérgica é uma doença com alta prevalência,1-3 que causa grande desconforto e perda da qualidade de vida dos pacientes.2 Ela é caracterizada por uma inflamação da mucosa nasal desencadeada por exposição a substâncias às quais o paciente seja previamente sensibilizado.1,3 Afeta desde crianças a adultos e pode atrapalhar o sono, desempenho laboral e de aprendizado bem como as atividades de lazer.2 Como toda doença crônica, seu tratamento é um desafio, já que precisamos conseguir a adesão do paciente.

Tratamento da rinite alérgica
O tratamento da rinite alérgica se baseia em alguns pilares. O primeiro deles é a higiene ambiental, que consiste no afastamento do paciente, tanto quanto possível, dos alérgenos responsáveis por seus sintomas.3 No Brasil, o mais comum é o ácaro. Portanto, ambiente arejado, limpeza frequente, capas antiácaro para colchão e travesseiro e aspiradores de pó que tenham capacidade de reter o ácaro são recomendados.3 

A lavagem nasal também é indicada, não só por exercer um alívio sintomático, mas também porque ajuda a diminuir o tempo que o alérgeno fica em contato com a mucosa nasal, além de também remover mediadores inflamatórios presentes no muco nasal.4 

E finalmente, há o tratamento medicamentoso. Podemos dividir os medicamentos para rinite em dois grupos: as medicações de resgate, utilizadas para aliviar rapidamente os sintomas, como os anti-histamínicos orais de 2ª geração, descongestionantes tópicos ou sistêmicos e até, em casos resistentes, o corticosteroide oral.5 E as medicações de manutenção, que serão utilizadas a longo prazo para manter o paciente controlado. Nesse grupo, temos os antileucotrienos, os anti-histamínicos orais de 2ª geração e o corticosteroide tópico nasal.5

Uso do corticosteroide nasal
Os corticosteroides tópicos são considerados as medicações de escolha para o tratamento a longo prazo da rinite por serem a monoterapia que trata de forma completa os sintomas da rinite.3,5,6

Na escolha do corticoide tópico a ser usado, temos que levar em conta três fatores: primeiro a eficácia, ou seja, o quanto o medicamento consegue melhorar os sintomas dos pacientes. Isso irá depender da efetividade da substância ativa, da deposição do produto na cavidade nasal, de sua afinidade com o receptor de glicocorticoide e da relação concentração-tempo no local da atuação.3 

Outro fator essencial é a segurança. Muito se fala a respeito da biodisponibilidade sistêmica dos corticoides, mas esse é apenas um aspecto a ser considerado. Também temos que levar em conta a lipofilia e o clearance sistêmico.3 Apesar das diferenças in vitro nas dosagens recomendadas, não se observou diferença de eficácia e de segurança entre os corticosteroides tópicos em estudos clínicos.7 

E temos ainda o terceiro fator: a percepção sensorial do paciente, que representa um desafio ao tratamento de longo prazo, já que características como gosto, ardência nasal e escorrimento pela garganta são importantes para favorecer a adesão.

Uso da triancinolona
A triancinolona acetonida é um corticosteroide utilizado como spray nasal no tratamento da rinite alérgica8

Diversos estudos comprovam sua eficácia na redução dos sintomas da doença, tanto em relação ao placebo como em relação a outros medicamentos.9-11 Esses estudos randomizados, comparativos e/ou placebo-controlados mostram que o spray de triancinolona consegue reduzir os sintomas de rinite, incluindo os sintomas oculares, tanto em adultos quanto em crianças.8-13 Em relação à segurança, a triancinolona mostrou em estudos que apresenta incidência de efeitos adversos semelhantes ao placebo,12,13 mesmo em uso prolongado por seis meses.13 Estudo em crianças não demonstrou alteração no eixo hipotálamo-hipófise-adrenal nem alterações no cortisol.13

Finalmente, temos a questão das preferências dos pacientes. Um estudo que comparou a preferência dos pacientes com rinite alérgica entre três diferentes sprays de corticosteroides nasais (triancinolona, mometasona e fluticasona) mostrou que a triancinolona foi a preferida por 54,7% dos pacientes.14 A propriedade tixotrópica presente no jato aumenta a aderência da medicação à mucosa nasal, diminuindo a sensação de escorrimento pela garganta e também aumentando o tempo de contato do medicamento no sítio-alvo, o que favorece sua eficácia.15,16

Conclusão
O spray nasal de triancinolona é uma opção eficaz e segura para o tratamento da rinite alérgica de crianças e adultos, que costuma ser bem aceita pelos pacientes por não apresentar gosto ruim ou escorrimento para a garganta.