Os primeiros dois anos de vida são fundamentais para o desenvolvimento e o crescimento dos bebês.1 É uma fase com um intenso desenvolvimento do sistema nervoso e ocular, amadurecimento do sistema imunológico, além do crescimento ósseo.1

Por isso, os cuidados com a alimentação, em relação à quantidade e qualidade, são fundamentais e repercutem ao longo de toda a vida, por ser uma fase mais vulnerável às deficiências nutricionais.2

Muito se sabe a respeito da importância do leite materno como alimento exclusivo nos primeiros 6 meses de vida. Ele é responsável por garantir as necessidades nutricionais do bebê, além de apresentar diversos benefícios imunológicos e psicológicos, auxiliando na prevenção de doenças e na diminuição da mortalidade Infantil.3

Porém, após 6 meses de idade, o aleitamento materno exclusivo torna-se insuficiente para atender às demandas nutricionais da criança, sendo fundamental a introdução de novos alimentos, sólidos e líquidos, na dieta para complementar a ingestão de nutrientes.4 Além disso, a oferta de sabores e texturas variadas também é importante para auxiliar no desenvolvimento deles.4

Uma introdução alimentar eficiente deve conter alimentos ricos em proteínas e gorduras boas, além de micronutrientes como ferro, zinco, magnésio, cálcio, luteína, vitamina A, vitamina D, vitamina C e vitaminas do complexo B.1

Por isso, para oferecer uma alimentação rica e variada para os bebês é interessante incluir alimentos como:

  • Mamão: alimento que auxilia no funcionamento do intestino, ajudando na prevenção da constipação intestinal, devido ao teor de fibras.1,5 Além disso, contém vitamina A, luteína e zeaxantina, nutrientes fundamentais para o desenvolvimento do sistema nervoso e da visão do bebê;1
  • Abacate: alimento rico em gorduras boas6 que fornecem energia para o crescimento do bebê, auxiliam no desenvolvimento cognitivo1 e na absorção de compostos lipossolúveis, além de conter luteína, zeaxantina;5
  • Aveia: cereal versátil que pode ser oferecido em papas doces ou salgadas, rico em fibras, zinco, ferro e proteína;6
  • Brócolis: alimento rico em fibras, ácido fólico – importante para o desenvolvimento cognitivo – e vitamina C, que auxilia na imunidade e na melhora da absorção do ferro;1,7
  • Espinafre: alimento rico em magnésio, fundamental para regular o crescimento do bebê, além de conter ácido fólico, ferro e cálcio, fundamental para o desenvolvimento e para o crescimento e fortalecimento dos ossos;1,7
  • Ovo: uma opção rica em proteínas de boa qualidade, além de nutrientes como a luteína, vitamina D e vitamina B12, fundamental para o desenvolvimento cognitivo e para o crescimento do bebê;1,7
  • Carne vermelha: alimento rico em proteína de alta qualidade, além de nutrientes como magnésio e ferro, fundamentais para o crescimento do bebê. Também fornece zinco, que auxilia no sistema imunológico e no desenvolvimento;1,7
  • Lentilha: uma boa fonte de proteínas vegetais, também é rica em fibras, ácido fólico e potássio.6

Todos esses alimentos devem ser inicialmente oferecidos às crianças através das papinhas, doces e salgadas – sempre feitas sem coar, para que não se percam as fibras. No caso de alimentos macios, como o mamão e o abacate, podem ser oferecidos na forma natural, dessa forma, estimula-se o contato da criança com diferentes formas e texturas. O mais importante é oferecer uma alimentação variada e rica em sabores, nutrientes e texturas.