A imunoterapia desempenha um papel importante no tratamento do CPNPC avançado.1 Os estudos clínicos conduzidos com tratamentos de imunoterapia fornecem evidências decisivas e informações cruciais do perfil de tratamento que ajudam oncologistas a administrar esses agentes na prática clínica.2 Infelizmente, exclusões de elegibilidade comuns nos desenhos dos estudos clínicos tradicionais podem criar diferenças clínicas entre coortes de estudo e a população mais ampla de pacientes
que podem receber tratamento prescrito, bem como limitar a participação de certos tipos de pacientes em estudos clínicos.1-3

Participantes do estudo podem não representar a população de pacientes com CPNPC que poderiam receber tratamento prescrito na prática clínica.
Em todos os estudos clínicos, incluindo os de CPNPC, certas populações de pacientes foram historicamente excluídas ou sub-representadas,
muitas vezes sem justificativa clínica ou científca.1,3-6

Alguns critérios de elegibilidade podem ser irrelevantes, pelo mecanismo de ação (MdA) dos agentes de imunoterapia estudados.
Certos critérios de exclusão desenhados especificamente para a investigação de agentes citotóxicos e radioterapia em estudos de
câncer de pulmão podem ter sido mantidos em estudos de agentes de imunoterapia e terapias direcionadas. Assim, embora o cenário
do tratamento para o câncer de pulmão tenha impulsionado novas descobertas da imunoterapia, copiar e colar protocolos perpetua
critérios de exclusão desnecessários que podem falhar ao fornecer um quadro mais amplo do tratamento para os pacientes.1

Expanda os critérios de elegibilidade para melhorar a pesquisa e elevar a relevância na prática clínica.
A inovação é impulsionada pelo próximo passo à frente. Deve-se refletir cuidadosamente a inclusão de populações de CPNPC geralmente
excluídas para que as populações de estudos clínicos possam representar mais de perto as populações de pacientes que receberão o
tratamento na prática clínica.

A descoberta de futuros tratamentos para CPNPC pode ser apoiada por estudos clínicos com critérios de inclusão mais abrangentes, mantendo os padrões de segurança e eficácia do paciente.1,3,4
BHC: barreira hematocerebral; MC: metástase cerebral; EGFR: receptor do fator de crescimento epidérmico; ICI: inibidor de checkpoint imunológico; MdA: mecanismo de ação; CPNPC: câncer de pulmão de não pequenas células; irAEs: eventos adversos relacionados ao sistema imunológico.]

Para saber mais sobre como ampliar os critérios de elegibilidade em estudos clínicos, visite: https://www.asco.org/advocacy-policy/asco-in-action/asco-friend-of-cancer-research-submit-clinical-trial-eligibility-recommendations-fda