A campanha

 

Com início no dia 1º de outubro e término dia 29 do mês, a campanha teve por objetivo aumentar a cobertura vacinal na população pediátrica. A iniciativa foi de vacinar os recém-nascidos até os jovens de 15 anos com as vacinas pendentes e valeu para todos os mais de 5 mil postos de saúde localizados no estado.1

 

Com a carteira em mãos, o profissional avaliava quais doses seriam aplicadas, seja por atraso, falta ou necessidade de reforço. Caso não estivessem com a carteira, a recomendação era de levar ao posto no qual a criança foi vacinada anteriormente para consultar quais eram as doses pendentes.1


As vacinas

  • COVID-19 (de 12 a 15 anos)
  • Vacina DTP e pentavalente – contra difteria, tétano e coqueluche
  • BCG – contra tuberculose
  • VOP & VIP – contra pólio de maneira oral e injetável, respectivamente
  • Tríplice viral e SCRV – contra sarampo, caxumba e rubéola
  • Hepatite A & B
  • Varicela – contra a catapora
  • Febre amarela
  • HPV
  • Rotavírus humano (G1P1)
  • Meningo C & ACWY – contra a meningite A, C, W e Y
  • Pneumo 10 valente – contra a pneumonia por pneumococo