Indicado para o tratamento de infecções causadas por bactérias gram-positivas resistentes a outros antibióticos tais como meticilina e as cefalosporinas:1

  • Septicemia;
  • Endocardite;
  • Infecções osteoarticulares;
  • Infecções do trato respiratório inferior (pneumonia);
  • Infecções de pele e tecidos moles; Infecções urinárias;
  • Peritonite associada à diálise peritoneal crônica ambulatorial.

 

E mais: pode ser utilizado para profilaxia (prevenção) em pacientes nos quais a infecção por microrganismos gram-positivos pode ser perigosa (por exemplo, em pacientes que necessitam de cirurgia dental ou ortopédica).1

 

Mecanismo de ação

Inibe o crescimento de organismos suscetíveis, agindo na biossíntese da parede celular.3 Bloqueia a formação do peptidioglicano, um componente da parede celular bacteriana, através da ligação à D-alanil-D-alanina.2

 

Modo de administração1

Targocid® pode ser administrado por via intravenosa (IV) ou intramuscular (IM);1

  • A administração IV pode ser feita diretamente por injeção (3 - 5 minutos) ou através de infusão, (30 minutos);1
  • Somente o método de administração infusão IV pode ser usado em recém-nascidos.1

 

Instruções para preparação da injeção1

  1. Adicione lentamente toda solução diluente da ampola no frasco-ampola;1
  2. Role-o lentamente entre as mãos, até que o pó
    esteja completamente dissolvido, tomando-se o cuidado de evitar a formação de espuma.1

 

Importante assegurar que todo o pó esteja dissolvido, mesmo aquele que estiver perto da tampa;1

 

  • Se a solução ficar espumosa, o frasco deve ficar em repouso por aproximadamente 15 minutos;1
  • Retire a solução lentamente do frasco- ampola, tentando recuperar a maior parte da solução colocando a agulha na parte central da tampa de borracha;1
  • As soluções reconstituídas contêm 200 mg de teicoplanina em 3 mL (frasco-ampola de 200 mg) e 400 mg em 3 mL (frasco-ampola de 400 mg).1

 

É importante que a solução seja corretamente preparada e cuidadosamente colocada na seringa, caso contrário, pode levar à administração de uma dose menor que a dose total. A solução final é isotônica e tem pH de 7,2 a 7,8.1

 

As soluções reconstituídas podem ser injetadas diretamente ou diluídas com os seguintes diluentes: cloreto de sódio para injeção a 0,9 %, Ringer, Ringer Lactato (Solução de Hartmann), dextrose 5%, glicose 10% e glicose à 1,36% ou à 3,86% para diálise peritoneal.1

 

Interações Medicamentosas1

 

Sem evidência de interação

  • Diazepam
  • Tiopental
  • Morfina
  • Bloqueadores
  • Neuromusculares
  • Halotano

 

Administrar com cuidado

Pacientes sob tratamento concomitante com fármacos nefrotóxicos ou ototóxicos, tais como:

  • Aminoglicosídios
  • Anfotericina B
  • Ciclosporina
  • Furosemida
  • Ácido etacrínico

 

Incompatível

As soluções de teicoplanina e aminoglicosídios são incompatíveis quando misturadas

 

Cuidados de armazenamento do medicamento1

  • Os frascos reconstituídos e misturas de líquidos para infusão devem ser mantidos refrigerados (5°C) e descartados dentro de 24 horas;1
  • Targocid® deve ser mantido em temperatura ambiente (entre 15 e 30°C), proteger da luz;1
  • Características físicas e organolépticas, pó liofilizado com aspecto de massa esponjosa homogênea de cor marfim. Após reconstituição forma solução límpida de cor amarela a amarelo escuro.1

 

Teicoplanina não é inferior à vancomicina em relação à eficácia e está associada com menor taxa de efeitos adversos.3,4

 

Saiba mais:

  • A teicoplanina é 50 a 100 vezes mais lipofílica do que a vancomicina.4
  • Menor frequência de toxicidade renal5 quando comparada à vancomicina.
  • Meia vida longa (150 h), possibilita dose de manutenção a cada 24h.1
  • Pode ser administrado por via intravenosa3 (IV) ou intramuscular (IM).
  • Dosagem sérica de teicoplanina já disponível no Brasil5

 

Os glicopeptídeos são indicados no tratamento de bactérias Gram+multirresistentes.6