A infertilidade sem causa aparente e com baixa reserva ovariana pode estar ligada à disfunção tireoidiana.1

 

A diminuição dos hormônios tireoidianos e a presença do anticorpo anti-peroxidase têm impacto na fertilidade e em diversas etapas da fertilização.1

 

Por essa razão, guidelines atuais recomendam a investigação da função tireoidiana pela dosagem do hormônio tireoestimulante (TSH) e mensuração de anticorpo anti-peroxidase em todas as mulheres com baixa fertilidade.2

 

Atualmente, o anticorpo anti-tireoglobulina também foi incluído nessa rotina, principalmente na presença de TSH acima de 2,5 mIU/L e ausência de anticorpos anti-peroxidase.2

 

O tratamento com levotiroxina deve começar imediatamente em toda mulher com infertilidade e hipotireoidismo clínico após o diagnóstico de autoimunidade tireoidiana e na presença de níveis de TSH acima de 4 mIU/L.2