Sobre o evento

O evento online Vacinas especiais para o prematuro: o que há de novo? foi realizado pela Sanofi Pasteur com o objetivo de promover discussão sobre imunização dos prematuros e papel dos CRIES na vacinação dessa população no tempo correto.

Sabe-se que os bebês prematuros são uma população de alto risco de morbidade e mortalidade por doenças infecciosas.1 Embora os prematuros apresentem sistema imunológico imaturo em comparação a crianças nascidas a termo, a resposta a vacinas dos pré-termos é satisfatória2, e as evidências científicas sugerem que a pontualidade da imunização é crucial para alcançar a maior probabilidade de prevenção.3 No entanto, apesar do papel essencial da vacinação na prevenção a infecções nos primeiros meses de vida,4 em diversos países, há dados que evidenciam frequente atraso na imunização desses bebês.5

 

Nesse contexto, o uso de vacinas combinadas permite a imunização em tempo apropriado, com menos desconforto aos pais e crianças e melhor adesão ao esquema vacinal.6 As vacinas combinadas e com componente pertussis acelular estão incluídas entre as novas tecnologias que possibilitam melhor assistência aos prematuros e são disponibilizadas nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIEs).7 Esses centros facilitam o acesso de pacientes em condições especiais de morbidade a produtos especiais de alta tecnologia e alto custo.8

 

O Sistema Único de Saúde adquiriu em 2021, para utilização nos CRIEs, a vacina penta acelular (contra difteria, tétano, pertussis acelular, inativada contra a poliomielite e Haemophilus influenzae b) e a vacina hexa acelular (contra difteria, tétano, pertussis acelular, inativada contra a poliomielite, Haemophilus influenzae b e hepatite B recombinante) em substituição à vacina DTPa. Dentre as diversas indicações para as vacinas penta e hexa acelulares, inclui-se RN prematuro extremo (menor de 1.000 g ou 31 semanas de gestação) e RN que permaneça internado na unidade neonatal por ocasião da idade de vacinação.7

 

Se você não conseguiu participar do evento, confira os highlights!


O Evento em números
  • 2

    palestrantes

  • 1h 15

    duração do evento

  • 76

    participantes

Riscos atribuídos à prematuridade e o papel do profissional de saúde na imunização em tempo adequado

A prematuridade traz consigo um pacote de vulnerabilidades ao bebê, pois muitos órgãos ainda estão em desenvolvimento entre a 23ª e 37ª semana de gestação. Nesse vídeo, a Dra. Rita de Cassia Silveira aborda quais são esses riscos e a importância da vacinação nos prematuros para evitá-los.

Vacinas acelulares no CRIE: quando e como indicar?

O Dr. Juarez Cunha reforça a importância da vacinação para a população no geral, apresenta o histórico do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e explica como funciona o calendário nacional de vacinação para criança, adolescente, adulto e idoso. Além disso, ele aborda a hesitação em vacinar e seu impacto na cobertura vacinal.

Assista ao evento na íntegra

Confira tudo o que foi discutido durante o evento e saiba mais sobre a importância da vacinação em prematuros.

Palestrantes

 

Dra. Rita de Cassia Silveira

Pediatra neonatologista. Doutora em Saúde da Criança e do Adolescente. Chefe do Serviço de Neonatologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). Coordenadora do Ambulatório de Neonatologia do HCPA.

 

Dr. Juarez Cunha

Presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Especialista em Pediatria e Intensivismo Pediátrico. Membro da SLIPE e da Febrasgo. Envolvido com o tema imunizações desde 1994.