Calendário de Vacinação

Prematuros


Abaixo você encontra o calendário completo de vacinação da rede privada para recém-nascidos prematuros e as recomendações especiais para este público-alvo.

BCG1

Esquemas e recomendações: Dose única. Se PN < 2.000 g, adiar a vacinação até que o RN atinja peso maior ou igual a 2.000 g. 

Comentários: Deverá ser aplicada o mais precocemente possível, de preferência ainda na maternidade. Em casos de histórico familiar, suspeita de imunodeficiência ou RNs cujas mães fizeram uso de biológicos durante a gestação, a vacinação poderá ser postergada ou contraindicada (consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais).

Anticorpo monoclonal específico contra o VSR (palivizumabe)1

Esquemas e recomendações: Estão recomendadas doses mensais consecutivas de 15 mg/kg de peso, via intramuscular, até no máximo cinco aplicações para os seguintes grupos: 
• Prematuros até 28 semanas gestacionais, no primeiro ano de vida.
• Prematuros até 32 semanas gestacionais, nos primeiros seis meses de vida.
• Bebês com doença pulmonar crônica da prematuridade e/ou cardiopatia congênita, até o segundo ano de vida, desde que estejam em tratamento destas condições nos últimos seis meses.
• Utilizar inclusive em RNs hospitalizados.

Comentários: Deve ser aplicada nos meses de maior circulação do vírus, o que depende da região do Brasil: região Norte, de janeiro a junho; região Sul, de março a agosto; regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste, de fevereiro a julho. O Ministério da Saúde disponibiliza gratuitamente para:
• Prematuros até 28 semanas gestacionais, no primeiro ano de vida.
• Bebês com doença pulmonar crônica da prematuridade e/ou cardiopatia congênita, até o segundo ano de vida. O uso em portadores de doença pulmonar crônica e/ou cardiopatias congênitas está indicado independente da idade gestacional ao nascer.

Hepatite B1

Esquemas e recomendações: Obrigatoriamente quatro doses (esquema 0 - 2 - 4 - 6 meses ou 0 - 1 - 2 - 6 meses), em RNs nascidos com peso inferior a 2.000 g ou idade gestacional menor que 33 semanas, sendo a primeira dose nas primeiras 12 horas de vida. 

Comentários: O uso da vacina combinada DTPa-HB-VIP-Hib deve ser considerado, inclusive para RNs hospitalizados. Os RNs de mães HBSAg+ devem receber ao nascer, além da vacina, imunoglobulina específica contra hepatite B (IGHAHB).

Rotavírus1

Esquemas e recomendações: Vacinar na idade cronológica, iniciando aos 2 meses de vida, respeitando-se a idade limite máxima de aplicação da primeira dose de 3 meses e 15 dias, de acordo com o Calendário de vacinação SBIm criança. 
Vacina de vírus vivo atenuado, oral, e portanto contraindicada em ambiente hospitalar.
 
Comentários: Em caso de suspeita de imunodeficiência ou RNs cujas mães fizeram uso de biológicos durante a gestação, a vacina pode estar contraindicada (consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais).

Tríplice bacteriana (difteria, tétano, coqueluche)1

Esquemas e recomendações: Vacinar na idade cronológica, iniciando aos 2 meses de vida, de acordo com o Calendário de vacinação SBIm criança.
Para RNs prematuros, hospitalizados ou não, utilizar preferencialmente vacinas acelulares. 

Comentários: Em prematuros extremos, considerar o uso de analgésicos/antitérmicos profiláticos com o intuito de reduzir a ocorrência desses eventos, principalmente eventos cardiorrespiratórios e convulsão.
As vacinas Penta acelular e Hexa acelular estão disponíveis nos CRIEs para RN prematuro extremo (menor de 1.000 gr ou de 31 semanas) em UTI neonatal.

HIB1

Esquemas e recomendações: Vacinar na idade cronológica, iniciando aos 2 meses de vida, de acordo com o Calendário de vacinação SBIm criança.
O reforço da vacina Hib deve ser aplicado nessas crianças aos 15 meses de vida. 

Comentários:
 Na rede pública, a vacina Hib combinada com DTPa não está disponível, por esse motivo, para os RNPTs extremos, a conduta do Ministério da Saúde é adiar a vacina.
Hib para 15 dias após a administração de DTPa. O uso das vacinas combinadas a DTPa (DTPa-HB-VIP-Hib ou DTPa-VIP-Hib) são preferenciais, pois permitem a aplicação simultânea e se mostraram eficazes e seguras para os RNPTs.

Poliomielite (VIP)1

Esquemas e recomendações: Vacinar na idade cronológica, iniciando aos 2 meses de vida, de acordo com o Calendário de vacinação SBIm criança.

Comentários: Preferir as vacinas combinadas: DTPa-HB-VIP-Hib e DTPa-VIP-Hib. 

Pneumocócica conjugada1

Esquemas e recomendações: Vacinar na idade cronológica, iniciando aos 2 meses de vida, de acordo com o Calendário de vacinação SBIm criança.

Comentários: RNPTs e de baixo PN apresentam maior risco para o desenvolvimento de doença pneumocócica invasiva, tanto maior quanto menor a idade gestacional e o PN. 

Meningocócicas conjugadas ACWY/C1

Esquemas e recomendações: Vacinar na idade cronológica, iniciando aos 3 meses de vida, de acordo com o Calendário de vacinação SBIm criança.

Comentários:
 Sempre que possível, preferir a vacina menACWY no esquema básico e nos reforços; na sua impossibilidade, utilizar a vacina meningocócica C conjugada. 
A fim de reduzir a frequência de eventos adversos, a vacina meningocócica B deve ser aplicada preferencialmente em separado das vacinas pneumocócica e pertussis e deve-se considerar o uso de antitérmico profilático.

Meningocócicas B1

Esquemas e recomendações: Vacinar de acordo com a idade cronológica. Crianças entre 3 e 12 meses devem receber duas doses com intervalo de dois meses entre elas, idealmente aos 3 e 5 meses de idade, e uma dose de reforço entre 12 e 15 meses de idade (esquema 2 + 1). 

Comentários: É aconselhável o uso de paracetamol profilático nas primeiras 24 horas após a vacinação, devido ao risco de febre alta que esta vacina pode desencadear como evento adverso.

Gripe1

Esquemas e recomendações: Vacinar na idade cronológica, iniciando a partir dos 6 meses de vida, de acordo com a sazonalidade do vírus e com o Calendário de vacinação SBIm criança. 

Comentários: 
Desde que disponível, a vacina influenza Quadrivalente é preferível à vacina influenza Trivalente, por conferir maior cobertura das cepas circulantes. Na impossibilidade de uso da vacina Quadrivalente, utilizar a vacina Trivalente.

Febre amarela1

Esquemas e recomendações: Vacinar na idade cronológica, aos 9 meses e aos 4 anos de idade (consulte o Calendário de vacinação SBIm criança). 

Comentários: Em caso de imunodeficiência, está contraindicada por ser vacina viva atenuada.

Imunoglobulina humana anti-hepatite B (IGHAHB)1

Esquemas e recomendações: Para RNs de mães portadoras do vírus da hepatite B: 0,5 mL via intramuscular.

Comentários:
 Aplicar preferencialmente nas primeiras 12 a 24 horas de vida, até, no máximo, o sétimo dia de vida. 

Imunoglobulina humana antivaricela zóster (IGHVZ)1

Esquemas e recomendações: Está recomendada nas seguintes situações:
• Para prematuros nascidos entre 28 semanas e 36 semanas de gestação expostos à varicela, quando a mãe tiver história negativa para varicela.
• Para prematuros nascidos com menos de 28 semanas de gestação ou com menos de 1.000 g de peso e expostos à varicela, independente da história materna de varicela.
• A dose é de 125 UI por via IM e deve ser aplicada em até 96 horas de vida do RN. 

Comentários: Independente da idade gestacional ou PN, recomendar para RN cuja mãe tenha apresentado quadro clínico de varicela de cinco dias antes até dois dias depois do parto.

Imunoglobulina humana antitetânica (IGHAT)1

Esquemas e recomendações: Está recomendada na dose de 250 UI, por via IM. Para RNs prematuros com lesões potencialmente tetanogênicas, independentemente da história vacinal da mãe. 

Comentários: Independente da idade gestacional ou PN, deve ser aplicada para RNs prematuros sob risco potencial de tétano.
Legenda:
RNPT – recém-nascido pré-termo
PN – peso ao nascimento
RN – recém-nascido
UBS – Unidades Básicas de Saúde
CRIEs – Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais

Faça o download de todo conteúdo no pdf abaixo:

Icone download Baixe aqui


Nos siga nas redes sociais:

icon_facebook icon instagram icon podcast