Calendário de Vacinação

Adultos

Dos 20 aos 59 anos


Abaixo você encontra o calendário completo de vacinação da rede privada para adultos e as recomendações especiais para este público-alvo, que vai dos 20 aos 59 anos de idade.

Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola)1

Esquemas e recomendações: Duas doses da vacina acima de 1 ano de idade, com intervalo mínimo de um mês entre elas.
Para adultos com esquema completo, não há evidências que justifiquem uma terceira dose como rotina, podendo ser considerada em situações de risco epidemiológico, como surtos de caxumba e/ou sarampo.

Comentários:
Para gestantes: consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.
O uso em imunodeprimidos deve ser avaliado pelo médico (consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais).

Hepatite A, B ou A e B1

Esquemas e recomendações:
Hepatite A:
duas doses, no esquema 0 - 6 meses.

Hepatite B: três doses, no esquema 0 - 1 - 6 meses.

Hepatite A e B: três doses, no esquema 0 - 1 - 6 meses.

Comentários: Indivíduos não imunizados anteriormente para as hepatites A e B devem ser vacinados.
A vacina combinada para as hepatites A e B é uma opção e pode substituir a vacinação isolada para as hepatites A e B.

Para gestantes: consulte o Calendário de Vacinação SBIm gestante.

HPV41

Esquemas e recomendações: Três doses: 0 - 1 a 2 - 6 meses.

Comentários: Para gestantes: consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.
O uso em imunodeprimidos deve ser avaliado pelo médico (consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais).

Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (difteria, tétano e coqueluche) – dTpa ou dTpa-VIP - Dupla adulto (difteria e tétano) – dT1

Esquemas e recomendações: Atualizar dTpa independente de intervalo prévio com dT ou TT.
Com esquema de vacinação básico completo: reforço com dTpa a cada dez anos.
Com esquema de vacinação básico incompleto: uma dose de dTpa a qualquer momento e completar a vacinação básica com dT (dupla bacteriana do tipo adulto) de forma a totalizar três doses de vacina contendo o componente tetânico.
Não vacinados e/ou histórico vacinal desconhecido: uma dose de dTpa e duas doses de dT no esquema 0 - 2 - 4 a 8 meses.
Para indivíduos que pretendem viajar para países nos quais a poliomielite é endêmica: recomenda-se a vacina dTpa combinada à pólio inativada (dTpa-VIP). A dTpa-VIP pode substituir a dTpa.

Comentários: A dTpa está recomendada mesmo para aqueles que tiveram a coqueluche, já que a proteção conferida pela infecção não é permanente.
O uso da vacina dTpa, em substituição à dT, objetiva, além da proteção individual, a redução da transmissão da Bordetella pertussis, principalmente para suscetíveis com alto risco de complicações, como os lactentes.
Considerar antecipar reforço com dTpa para cinco anos após a última dose de vacina contendo o componente pertussis em adultos contactantes de lactentes.

Para gestantes: consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.
 

Varicela (catapora)1

Esquemas e recomendações: Para suscetíveis: duas doses com intervalo de um a dois meses.

Comentários: Para gestantes: consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.
O uso em imunodeprimidos deve ser avaliado pelo médico (consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais).

Influenza (gripe)1

Esquemas e recomendações: Dose única anual.

Comentários: Desde que disponível, a vacina influenza 4V é preferível à vacina influenza 3V, por conferir maior cobertura das cepas circulantes. Na impossibilidade de uso da vacina 4V, utilizar a vacina 3V.

Para gestantes:
consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.

Meningocócicas conjugadas ACWY/C1

Esquemas e recomendações: Uma dose. A indicação da vacina, assim como a necessidade de reforços, dependerão da situação epidemiológica.

Comentários: Na indisponibilidade da vacina meningocócica conjugada ACWY, substituir pela vacina meningocócica C conjugada.

Para gestantes: consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.

Meningocócica B1

Esquemas e recomendações: A indicação dependerá da situação epidemiológica.
Duas doses com intervalo de um a dois meses. Não se conhece a duração da proteção conferida e,
consequentemente, a necessidade de dose(s) de reforço como rotina.

Comentários: Recomendar uma dose de reforço um ano após o fim do esquema de doses básico pra cada faixa etária e revacinar a cada três anos grupos de alto risco: portadores de asplenia anatômica ou funcional, deficiência de complemento ou pessoas em uso de biológicos que interferem na via do complemento.
Licenciada até os 50 anos de idade. O uso acima dessa idade é off label.

Para gestantes: consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.

Febre amarela1

Esquemas e recomendações: Dose única. Não há consenso sobre a duração da proteção conferida pela vacina. De acordo com o risco epidemiológico, uma segunda dose pode ser considerada pela possibilidade de falha vacinal.

Comentários: É contraindicada em nutrizes até que o bebê complete 6 meses; se a vacinação não puder ser evitada, suspender o aleitamento materno por dez dias.
O uso em imunodeprimidos e gestantes deve ser avaliado pelo médico (consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais e/ou Calendário de vacinação SBIm gestante). 

Pneumocócicas1

Esquemas e recomendações: A vacinação entre 50-59 anos com VPC13 fica a critério médico.

Comentários: Esquema sequencial de VPC13 e VPP23 é recomendado rotineiramente para indivíduos com 60 anos ou mais (consulte o Calendário de vacinação SBIm idoso).
Esquema sequencial de VPC13 e VPP23 é recomendado para indivíduos portadores de algumas comorbidades (consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais).

Para gestantes: consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.
 

Herpes zóster1

Esquemas e recomendações: Uma dose. Licenciada a partir dos 50 anos, ficando a critério médico sua recomendação a partir dessa idade.

Comentários: Recomendada para indivíduos a partir de 60 anos de idade (consulte o Calendário de vacinação SBIm idoso), mesmo para aqueles que já desenvolveram a doença. Nesses casos, aguardar o intervalo de um ano, entre o quadro agudo e a aplicação da vacina.
Em caso de pacientes com história de herpes zóster oftálmico, ainda não existem dados suficientes para indicar ou contraindicar a vacina.
O uso em imunodeprimidos deve ser avaliado pelo médico (consulte os Calendários de vacinação SBIm pacientes especiais).

Para gestantes: consulte o Calendário de vacinação SBIm gestante.

Dengue1

Esquemas e recomendações: Licenciada para adultos até os 45 anos.
Recomendada apenas para adultos soropositivos.
Esquema de três doses com intervalo de seis meses (0 - 6 - 12 meses).

Comentários: Contraindicada para adultos soronegativos, imunodeprimidos, gestantes e nutrizes.

Dengue: recomendada para soropositivos (pessoa previamente exposta ao vírus da dengue. A infecção prévia por dengue pode ser avaliada por um histórico médico de dengue confirmada em teste de laboratório ou soroteste).
Faça o download de todo conteúdo no pdf abaixo:

Icone download Baixe aqui


Nos siga nas redes sociais:

icon_facebook icon instagram icon podcast